16/06/2024

AGC da Oi ocorrerá em março; veja quais são os maiores credores

Na Assembleia Geral de Credores (AGC), os credores com direito a voto irão votar o plano de recuperação judicial; saiba detalhes.

No próximo dia 05 de março deve acontecer a Assembleia Geral de Credores (AGC) da Oi, onde será votada a possível aprovação ou não do plano de recuperação judicial ao qual se encontra a empresa pela segunda vez. Se for o desejo da maioria, pode haver alterações no plano pelos credores com direito a voto, segundo o edital publicado pela 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro.

A AGC ocorrerá presencialmente em um hotel no bairro da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, e será instalada com a presença de credores titulares de mais da metade dos créditos com direito a voto na “Classe III – Quirografários”, computados pelo valor.

De acordo com edital de convocação para a Assembleia Geral de Credores (AGC) da Oi, “O credor não terá direito a voto e não será considerado para fins de verificação de quórum de deliberação se o plano de recuperação judicial não alterar o valor ou as condições originais de pagamento de seu crédito“.

A Oi já concluiu a lista de credores que terão direito a voto na assembleia. O documento aponta que a operadora tem uma dívida de R$ 34,6 bilhões, sendo que R$ 15,8 bilhão são dívidas em reais a empresas brasileiras, como banco e torneiras, enquanto que R$ 18,7 milhões são dívidas de companhias estrangeiras, entre as quais estão agências de fomento e bondholders.

Segundo o documento, a maior dívida da Oi é com o Banco do Brasil, de R$ bilhões, seguido do China Development Bank (CDB), banco de fomento chinês, que tem R$ 3,6 bilhões em créditos junto à empresa. Em seguida vem a operadora de infraestrutura passiva SBA Torres, com R$ 2,5 bilhões, a Caixa com R$ 2,4 bilhões e o Itaú BBA, com R$ 2 bilhões.

Entre os bondholders, a Oi deve R$ 1,9 bilhão à empresa Lowy Pilux, $ 1,14 bilhão para o BNYM e igual valor ao fundo Pimco Dynamic. O Flex Credit, tem R$ 1 bilhão a receber. A IHS Brasil é outra empresa de infraestrutura passiva que tem crédito na Oi, de R$ 1,08 bilhão.

Em valores menores, em comparação as citadas acima, a Oi deve a SES (R$ 628 milhões), a American Tower (R$ 349,15 milhões), Hispamar (134 milhões), Nokia (87,35 milhões), Huawei (64,9 milhões), Claro (14 milhões), Telefônica (R$ 4 milhões e TIM (R$ 186 mil).

A Assembleia do dia 5 de março será presidida pelos membros da administração judicial conjunta da recuperação da Oi (K2 Consultoria, Preserva-Ação e o escritório Wald). E se caso não haja quórum, uma segunda segunda convocação para AGC deverá ser instalada com a presença de qualquer número de credores, no dia 11 de março.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários