05/04/2024

Starlink domina o serviço de internet na Amazônia com antenas em 90% das cidades

Maior parte dos clientes da empresa estão em regiões de difícil acesso, onde não há infraestrutura tradicional de internet banda larga.

A Starlink, rede de internet via satélite da SpaceX, é o principal provedor de banda larga da Amazônia Legal, com antenas instaladas em 90% dos municípios da região até julho deste ano, quando contabilizou clientes em 697 das 772 cidades. É o que aponta um levantamento da BBC Brasil.

O serviço da empresa foi lançado em setembro de 2022 na Amazônia, que é formada por municípios dos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e um trecho do Maranhão.

A maior parte dos clientes estão em regiões de difícil acesso, onde não há infraestrutura tradicional de internet de banda larga. Com isso, permite que várias comunidades isoladas e sem infraestrutura (como cabos e postes) tenham acesso à internet.

De acordo com dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) obtidos pela BBC, de todas as 124 cidades na fronteira com outros países, somente uma não possuem antenas da empresa. A chegada do serviço trouxe benefícios para municípios e comunidades afastadas dos grandes centros. Por exemplo, a tecnologia facilitou a comunicação dos indígenas yanomamis com profissionais de postos de saúde.

A população da região também passou a ter acesso a serviços comuns, como pagamentos com cartão de crédito, débito e Pix.

Impacto negativo

Embora tenha trazido muitos benefícios para a Amazônia, segundo autoridades, a expansão da rede colaborou com o aumento de atividades ilegais, como atividades ilegais de garimpo, desmatamento e tráfico de animais, onde os criminosos usam tecnologia para comunicação entre si, como avisos sobre batidas policiais e a chegada de carregamentos.

Os equipamentos da empresa de Elon Musk seriam itens comuns em apreensões realizadas por autoridades locais, como o Ibama. Eles aparecem ao lado de ouro, armas e munições encontradas com os criminosos. “O Ibama informa que se tornou recorrente encontrar antenas Starlink nos garimpos“, afirmou o órgão à reportagem.

A BBC Brasil também levantou outras questões, como segurança e soberania nacional, onde especialistas defendem que sistemas de comunicações, como a companhia de Elon Musk, deveriam passar por algum tipo de controle governamental.

Procurada diversas vezes para comentar sobre o assunto de sua expansão na Amazônia, assim como o uso do seu equipamento em atividades ilegais, a empresa não se pronunciou.

ViaBBC

1 COMENTÁRIO

Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários