26/02/2024

Japão atinge a maior capacidade de transmissão de dados por fibra óptica

Pesquisadores quebram recorde mundial anterior de 10,66 petabits por segundo (Pb/s) estabelecido em junho do ano passado, na Suécia.

Pesquisadores do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação e Comunicação (NICT) no Japão, em colaboração com a Universidade de Tecnologia de Eindhoven e da Universidade de L’Aquila, conseguiram um recorde mundial na transmissão de dados. Eles conseguiram alcançar a capacidade de transmitir até 22,9 petabits por segundo (Pb/s) através de um único cabo óptico composto por múltiplas fibras.

Este é um aumento significativo na capacidade de transmissão, já que o recorde mundial anterior era de 10,66 Pb/s, estabelecido em junho do ano passado por pesquisadores da Universidade Técnica da Dinamarca e da Universidade de Tecnologia de Chalmers, na Suécia.

A equipe de pesquisadores alcançou tal recorde com a combinação das mais recentes tecnologias de pesquisa com Multiplexação por Divisão Espacial (SDM) e Multiplexação por Divisão de Comprimento de Onda (WDM). O SDM usa múltiplas fibras multicore e diversas tecnologias de transmissão para trabalhar com mais de 100 canais espaciais, que são então combinados com WDM de múltiplas larguras de banda.

Os pesquisadores fundiram este cabo de três modos e 38 núcleos por meio de um receptor MIMO compatível com várias bandas. Cada núcleo é capaz de transmitir dados entre 0,3 a 0,7 Pb/s. Com codificação otimizada, velocidades de até 24,7 PB/s podem ser alcançadas. Esta foi a primeira vez que diferentes técnicas de multiplexação foram combinadas com sucesso.

Esta é a primeira vez que diferentes técnicas de multiplexação foram combinadas, resultando em um grande avanço na tecnologia de transmissão de dados. A nova marca abre novas possibilidades para a infraestrutura global de comunicações.

Os avanços da pesquisa são cruciais para acompanhar a alta taxa de consumo da internet em todo o mundo. O estabelecimento de registos como este, com o mérito de múltiplas instituições e investigadores, juntamente com a cooperação de vários intervenientes nas telecomunicações, provavelmente incentivará o investimento e a rápida implantação no ecossistema existente.

Na prática, a infraestrutura atual poderá lidar com até três vezes a quantidade de tráfego de dados através desses cabos, o que é 1.000 vezes mais do que os cabos ópticos atuais.

Os resultados da pesquisa foram submetidos e aceitos na 49ª Conferência Europeia sobre Comunicações Ópticas de Glasgow. Embora a tecnologia esteja pronta para ser integrada na infra-estrutura de ligação óptica global existente, serão necessárias atualizações significativas nos atuais centros de telecomunicações que utilizam fibras ópticas de capacidade ultra-grande.

1 COMENTÁRIO

Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários