21/02/2024

Aprender Conectado inicia fase 2 para conectar escolas públicas do país

Na fase 1 do projeto, já concluída, foram beneficiadas 177 unidades públicas de ensino básico em 10 cidades nas cinco regiões do Brasil.

Iniciado em novembro de 2022, foi concluído o projeto piloto do Aprender Conectado, onde foram escolhidas 177 escolas públicas de ensino básico em 10 cidades nas cinco regiões do País (Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro-oeste). Além de capacitação dos professores, as instituições receberam internet de alta velocidade, rede wi-fi em todo o ambiente escolar, além de notebooks para alunos e professores, telas e projetores, e carrinhos de armazenamento.

Agora, o Aprender Conectado avança para sua Fase 2, com 2.316 escolas já vistoriadas e prontas para receberem os recursos. As escolas selecionadas estão localizadas em 9 cidades dos estados do Amazonas, Pará e Paraíba. A fase três também já está em caminho, onde 5.170 unidades de ensino dos estados da Bahia, Maranhão, Acre, Amazonas, Amapá, Pará e Roraima, já estão sendo vistoriadas.

“Um dos mais importantes diferenciais do Aprender Conectado é oferecer, além da conectividade significativa para as escolas, computadores para as crianças e professores, projetor e tela, e, também, garantir capacitação aos professores para que possam explorar ao máximo a tecnologia disponibilizada”, disse Paula Martins, CEO do Aprender Conectado.

Durante as vistorias técnicas das escolas, são verificados quais são as intervenções necessárias para a chegada da internet de alta velocidade e qual o tipo de conexão mais adequada. Depois é realizado as obras internas para garantir a chegada da internet, a implantação da rede interna para disponibilizar o wi-fi em todo o ambiente escolar, e finalmente a entrega dos kits de informática para alunos e professores aproveitarem a conectividade.

Até agora, os equipamentos foram fornecidos pela Positivo Tecnologia, que venceu um processo de compra promovido pela Entidade Administradora da Conectividade de Escolas – Eace, responsável pela implantação do Aprender Conectado. Todos os equipamentos têm o selo Aprender Conectado serigrafado, pois só podem ser usados nas escolas conectadas pelo projeto. Já a capacitação dos profissionais, além do desenvolvimento do material didático, fica a cargo da Auden MFA, faculdade de educação à distância.

Sobre o Aprender Conectado

O projeto é composto pela Algar Telecom, Vivo, Claro e TIM, assim como pela Anatel, Ministérios da Educação e das Comunicações. As operadoras participantes foram as vencedoras do leilão 5G, na faixa de 26 GHz, e de acordo com o edital, foi definido como obrigação o recurso de R$ 3,1 bilhões para projeto de conectividade das escolas. O critério e gestão dos recursos é feito pela Gape, que tem a missão de fiscalizar, e a Eace, responsável pela execução.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários