17/04/2024

Algar Telecom reporta receita de R$ 684 milhões no 2T23, mas com prejuízo

Receita de serviços B2B, que é foco principal dos serviços da empresa, apresentou crescimento de 7,2% no período; saiba mais.

A Algar Telecom divulgou seu balanço financeiro referente ao segundo trimestre do ano nesta terça-feira (08), onde reportou avanços em relação ao mesmo período do ano passado, mas ainda com prejuízo. Unindo as receitas líquidas provenientes de serviços B2B e B2C, a empresa obteve receita de R$ 684,4 milhões, alta de 8,9% em comparação a 2022.

Entretanto, considerando a receita com a venda de modems, contabilizada separadamente no 2T22 e agora agregada no faturamento, a variação ficaria em 1,6%. O prejuízo foi de 32,8 milhões, frente à perda de R$ 3 milhões no mesmo trimestre do ano anterior, que segundo a Algar Telecom foi ocasionado por um maior volume de amortização e depreciação, vindo de investimentos realizados nos últimos anos e por maiores despesas financeiras.

A receita de serviços B2B cresceu 7,2%, sendo que o mercado corporativo é o foco principal dos serviços da empresa, implicando em mais de 70% da receita, que foi impulsionado pelos produtos TIC e Machine-to-Machine (M2M) e responderam por 27% de toda a receita gerada por clientes corporativos. Já no B2C, mercado de varejo, o destaque é pelo uso da fibra óptica por 98,8% dos clientes banda larga, garantindo um crescimento de 12,7% na receita.

O EBITDA evoluiu 8,0% (para R$ 293,4 milhões), com um ganho de 2,6 p.p na margem – para 42,9%. A dívida bruta da Algar Telecom sofreu queda de 3,9%, caindo para R$ 3,261 bilhões em 30 de junho de 2023. O resultado foi possível graças às amortizações efetuadas no período terem sido maiores que a captação, de R$ 300 milhões, efetuada por meio da 13ª emissão de debêntures.

Vale ressaltar que a empresa mudou sua forma de comercialização dos equipamentos, passando do regime de vendas para comodato. Ou seja, deixaram de ser vendidos (e discriminados) de forma separada e, agora, compõem o preço dos serviços. Com isso, os gastos da empresa para a aquisição desses equipamentos saíram de custos para capex (que reduziu 4,2% no trimestre, para R$ 134 milhões).

Para além de seus resultados financeiros, a empresa também destacou ter sido eleita, pela 10ª vez consecutiva, a telecom com melhores práticas ESG, segundo levantamento da revista de negócios Exame.

“Isso nos traz uma mescla de satisfação e ainda mais comprometimento com a continuidade da evolução no cuidado com as pessoas e com a observação de cada detalhe de nossas operações e atividades para reduzir impactos e garantir os melhores processos para a preservação ambiental”, declararam em relatório.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários