05/04/2024

Streaming fará produções ‘true crime’ baseadas em criminoso brasileiro

Produções do streaming vão mostrar diferentes visões no estilo "true crime" sobre um assassino em série que chocou o Brasil.

O estilo “true crime” vai pegar uma história brasileira para retrar em streaming. O Prime Video, plataforma de streaming da Amazon, anunciou hoje que irá produzir um filme intitulado “Maníaco do Parque” e uma série documental exclusiva chamada “Maníaco do Parque: A História Não Contada”. Ambos os projetos serão realizados pela Santa Rita Filmes e estão previstos para serem lançados em 2024.

True Crime

Esses projetos foram inspirados por uma pesquisa sem precedentes conduzida pela produtora, cujo objetivo era buscar novas informações sobre o mais famoso assassino em série do Brasil. Para a criação dos roteiros, a equipe analisou meticulosamente mais de 20 mil páginas do processo criminal relacionado ao caso do “Maníaco do Parque” e também realizou mais de 50 entrevistas com pessoas envolvidas direta ou indiretamente no episódio.

Entre os entrevistados, incluem-se sobreviventes, familiares das vítimas, promotores, delegados, peritos, psicólogos, psiquiatras e advogados, cujas perspectivas e relatos foram essenciais para construir uma narrativa abrangente e detalhada sobre esse terrível período da história brasileira.

A trama de ficção que será exibida no Prime Video mergulha na história do mais infame assassino em série do Brasil, o entregador de motocicleta Francisco (Silvero Pereira), que foi acusado de atacar 21 mulheres, resultando na morte de 10 delas, e ocultando seus corpos no Parque do Estado, em São Paulo. A narrativa do assassino e os detalhes de sua psicopatia são revelados por Elena (Giovanna Grigio), uma jornalista iniciante que vê na investigação dos crimes cometidos pelo maníaco a grande oportunidade para impulsionar sua carreira.

Enquanto Francisco continua a viver livremente e a atacar mulheres, sua notoriedade na mídia sensacionalista aumenta rapidamente, gerando terror na capital paulista. O filme é dirigido por Maurício Eça, produzido por Marcelo Braga e tem o roteiro elaborado por L.G. Bayão. Thaís Nunes, uma jornalista investigativa e documentarista, atua como pesquisadora principal.

Por outro lado, a série documental revisita o caso de uma perspectiva diferente, através dos olhos de uma das sobreviventes vítimas e das famílias das mulheres assassinadas. Através de depoimentos inéditos e revelações surpreendentes, a produção expõe falhas na apuração e o papel da mídia no desenvolvimento da investigação.

O documentário é dirigido por Thaís Nunes em colaboração com Maurício Eça. A produção é de Marcelo Braga, que também é o produtor executivo, ao lado de Flávia Tonalezi. O roteiro foi escrito por Thaís Nunes e Guilherme César.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários