14/07/2024

Neuralink tem aprovação nos EUA para testar chips cerebrais em humanos

Tecnologia pode tornar possível um usuário controlar um computador ou outros dispositivos ou se comunicar simplesmente pensando.

A Neuralink, empresa de implantes cerebrais de Elon Musk, recebeu aprovação da Food and Drug Administration (FDA), órgão regulador americano, para começar a testar seu dispositivo em humanos. Chamado de “link”, a companhia está desenvolvendo um chip que pode interagir diretamente com o cérebro humano, que segundo o bilionário seria como um “Fitbit em seu crânio”.

Este é o resultado de um trabalho incrível da equipe Neuralink em estreita colaboração com o FDA e representa um primeiro passo importante que um dia permitirá que nossa tecnologia ajude muitas pessoas”, disse a Neuralink.

De acordo com Cristin Welle, neurofisiologista da Universidade do Colorado, a Forbes, o dispositivo faz uso de “eletrodos flexíveis e minúsculos implantados diretamente no tecido cerebral para ‘ouvir’ a comunicação entre os neurônios”. O que pode tornar possível um usuário controlar um computador ou outros dispositivos ou se comunicar apenas pelo pensamento.

É uma tecnologia bastante futurista, mas com o avanço tecnológico, as empresas de neurotecnologia esperam poder ajudar as pessoas a recuperar habilidades perdidas por lesões ou doenças – por exemplo, uma câmera pode ser usada para estimular áreas do cérebro associadas à visão ou um membro robótico pode ser conectado a uma área do cérebro que controla o movimento.

Ou seja, o objetivo é tratar doenças graves consideradas sem cura, como paralisia e cegueira. A empresa de Elon Musk afirma que desenvolvendo um implante que seria capaz de fazer pessoas voltarem a andar e até mesmo curar outras doenças neurológicas.

A Neuralink já tinha a aprovação do FDA para lançar seu primeiro “estudo clínico em humanos”, em decisão que “representa um primeiro passo importante que um dia permitirá que nossa tecnologia ajude muitas pessoas”, disse a empresa. A FDA deu o passo incomum de confirmar seu consentimento para que o Neuralink iniciasse os testes em humanos em uma declaração aos meios de comunicação.

A empresa do bilionário não é a única ou mesmo a mais avançada trabalhando em implantes cerebrais para tratamento de doenças. Estudos semelhantes estão em generalizado e empresas semelhantes como Blackrock Neurotech e Synchron já iniciaram testes em humanos, décadas atrás.

Entretanto, o caso da Neuralink ganha mais destaque porque é bem financiado e tem uma conexão com Elon Musk, em vez de ter um dispositivo novo ou tecnicamente surpreendente, disse o neurobiólogo Rafael Yuste, da Columbia.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários