20/05/2024

Implementação do sistema contra telemarketing abusivo será feita pela ABR Telecom

Anatel aceitou proposta das operadoras de telecomunicações, que sugeriram a entidade como responsável pelo sistema.

Há cerca de um mês, as operadoras de telecomunicações sugeriram para a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) uma ideia diferente de como criar um sistema para a identificação e autenticação de chamadas de telemarketing e sugeriram que a ABR Telecom fosse a responsável pela a implementação do sistema.

A sugestão das operadoras foi aceita pela a Anatel. Sendo assim, a ABR Telecom será a responsável pela implementação do sistema de identificação e autenticação de chamadas, que a agência quer ver implementado como forma de coibir chamadas abusivas.

De acordo com Gustavo Santana Borges, superintendente de controle de obrigações da Anatel, a decisão foi tomada de comum acordo, sendo aceita também pelas empresas de call center, que tinham proposto que o sistema fosse implementado pela ABT (Associação Brasileira de Telemarketing).

Entretanto, Borges afirma que mesmo concordando com a decisão, a ABT manteve sua proposta aberta, o que se torna uma espécie de plano B, caso a proposta das operadoras não for adiante.

Sobre a implementação do sistema de identificação e autenticação de chamadas , o superintendente falou em conversa ao Teletime que ele estará operacional até o final do ano, mesmo que isso aconteça de maneira escalonada entre as operadoras.

“O que a Anatel quer é que seja implementado um sistema com credibilidade e que seja ainda este ano”, disse.

Não está decidido qual sistema será adotado, pode ser o stir-shaken da Cleartech proposto pela ABT, ou outro similar. A ABR Telecom já abriu uma chamada de propostas para os fornecedores de sistemas desse tipo.

Sobre a adesão do sistema, a Anatel espera que as empresas de telemarketing e call center aceitem aderir a tecnologia, até porque, não serão obrigadas a numeração 0303 ou 0304. O custo de utilização do sistema ficará por conta das companhias.

A ideia de implementar a tecnologia no sistema é um trabalho da Anatel para inibir o uso de spoofing, uma prática que falsifica o número de origem de uma chamada, o que faz com que pareça que a ligação parte de um número que não existe ou foi clonado. Sistemas como o stir-shaken torna possível a validação em tempo real do número que chama além da identificação efetiva do usuário daquela linha.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários