20/05/2024

Samsung proíbe uso de AI, como ChatGPT, entre seus funcionários

Uso inadequado de diversas formas de AI - Inteligência Artificial, levaram a Samsung a tomar essa decisão em diferentes divisões da empresa.

Nesta terça-feira (2), a Samsung Electronics, empresa sul-coreana, comunicou a proibição do uso de serviços de inteligência artificial, incluindo o ChatGPT, por parte de seus funcionários da divisão de eletrodomésticos e móveis, devido a exemplos de “uso inadequado” da tecnologia. Desde o lançamento em novembro, apoiado pela Microsoft, o interesse por chatbots com inteligência artificial aumentou consideravelmente

AI

O serviço em questão tem causado grande comoção devido à sua habilidade de gerar uma ampla variedade de conteúdos, incluindo textos, músicas, respostas de testes e até mesmo artigos de notícias. Entretanto, essa ferramenta também tem levantado preocupações significativas em relação à coleta e ao processamento de dados realizados por esse tipo de aplicativo.

Diante disso, grandes empresas financeiras, como a Goldman Sachs, optaram por proibir ou restringir o uso dessas plataformas por parte de seus funcionários. Agora, a Samsung Electronics, que é a maior produtora mundial de chips de memória e smartphones, se une a essa lista.

Vale ressaltar que essa proibição se aplica exclusivamente à divisão de eletrodomésticos e móveis da Samsung, como afirmou um representante da empresa à AFP. Conforme indicado em uma declaração interna obtida pela mesma fonte, a Samsung está buscando formas de utilizar esses serviços de inteligência artificial em um ambiente seguro para os funcionários, de modo que a eficiência do trabalho possa ser ainda mais aprimorada.

“Até que essas medidas estejam prontas, proibimos temporariamente o uso de serviços de IA generativa em computadores de propriedade da empresa”, diz.

A declaração emitida pela Samsung inclui uma solicitação explícita direcionada a seus funcionários para que não efetuem o download de informações relacionadas ao trabalho em plataformas digitais externas utilizando seus próprios computadores pessoais, longe das instalações da empresa. A Samsung justifica tal solicitação ao afirmar que houve casos de uso indevido de serviços como o ChatGPT por parte de seus funcionários, mas, contudo, não forneceu maiores detalhes a respeito.

Ainda nesse contexto, segundo dados de uma pesquisa interna realizada na companhia, mais de 60% dos colaboradores da Samsung relataram sentir-se expostos a riscos de segurança em virtude do uso dessas plataformas em dispositivos pertencentes à empresa.

ViaUol
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários