20/05/2024

Programa da Globo é censurado pela Justiça; emissora recorre decisão

Programa de estilo documentário jornalístico da Rede Globo, foi impedido pela justiça de exibir novo episódio. Ação é considera censura.

O novo “Linha Direta” foi censurado e o programa que iria ao ar nesta quinta-feira, 18, foi impedido de ser exibido. A defesa de Jairo Souza Santos Júnior, mais conhecido como Dr. Jairinho e ex-vereador, conseguiu uma liminar no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro que impede a Globo de transmitir um episódio do programa. 

Censura

O Linha Direta abordaria o caso do assassinato de Henry Borel, um menino de 4 anos ocorrido em 2021, e Jairinho é acusado de ser o responsável pela morte do garoto. Além disso, a mãe de Henry, Monique Medeiros, foi denunciada como cúmplice. 

A notícia foi divulgada pela jornalista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, e o site Notícias da TV teve acesso à liminar, que foi concedida pela juíza responsável pelo caso, Elizabeth Machado Louro.

O Linha Direta pode atrapalhar a condução do júri popular, segundo a Justiça 

De acordo com a liminar concedida pela juíza responsável pelo caso, a exibição do programa Linha Direta pode afetar a opinião pública a respeito do julgamento de Jairinho, que será realizado por um júri popular em uma data ainda não definida. 

A magistrada acredita que uma edição tendenciosa do programa, que possa prejudicar Jairinho, poderia influenciar negativamente a opinião dos jurados. Ela afirmou que a exposição do caso em um canal de grande audiência não parece ser útil para fins informativos. 

A juíza concluiu que a exposição do caso poderia comprometer a imparcialidade dos jurados, que são leigos no assunto e precisam decidir com base nas provas apresentadas durante o julgamento.

“O processo ainda pende de julgamento, e a exibição em canal aberto e por emissora de grande alcance não parece servir aos propósitos informativos que possam ser alegados. O réu deverá ser julgado por um corpo de juízes leigos, e tal exposição poderá colocar em risco a imparcialidade dos julgadores”.

A Globo está recorrendo a decisão 

A decisão tomada nesse caso chama a atenção pelo fato de o processo não estar sob segredo de Justiça, e nunca antes haviam sido concedidas liminares para impedir a exibição de reportagens sobre a investigação. Segundo informações apuradas pelo Notícias da TV, a Globo já entrou com recurso contra a decisão e, por enquanto, suspendeu as chamadas do programa Linha Direta em sua programação.

A decisão contra a Globo nos bastidores é considerada como censura prévia, que é ilegal de acordo com a Constituição Federal de 1988 e já foi anulada pelo STF. A Globo se recusa a falar sobre casos em andamento na Justiça. 

Além dos acusados e seus advogados, o pai de Henry Borel, Leniel Borel, também foi entrevistado pelo programa. Ele expressou sua gratidão à produção por se interessar pelo caso em sua conta do Instagram na última terça-feira (16).

“É muito difícil, como pai, ter que lutar todo dia para provar o óbvio. Gratidão eterna à imprensa brasileira, que nos ajuda pedindo justiça na proporção da brutalidade, da monstruosidade que aqueles dois cometeram”.

O programa voltou ao ar no início do mês com o formato repaginado, apresentado pelo jornalista Pedro Bial. Já narrou os casos Eloá (2008) e a barbárie de Queimadas (2012) e para o próximo episódio estava programado o caso do menino Henry.

1 COMENTÁRIO

Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários