05/04/2024

Escolas no Norte e Nordeste serão beneficiadas com conectividade, diz Anatel

Regiões Norte e Nordeste serão beneficiadas com conectividade nas escolas através de projeto do governo Federal.

O Norte e o Nordeste serão beneficiados com investimentos em conectividade nas escolas. Na sexta-feira, dia 19, durante uma reunião extraordinária, o Grupo de Acompanhamento do Custeio a Projetos de Conectividade de Escolas (Gape) aprovou essa decisão. A Entidade Administradora da Conectividade de Escolas (Eace) receberá autorização para iniciar a vistoria de um total de 5.170 escolas localizadas em 43 municípios, principalmente na Região Norte do País. Além disso, algumas escolas da Região Nordeste também passarão por esse processo de inspeção.

Escola

É válido ressaltar que o Gape é uma equipe composta pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), pelo Ministério das Comunicações, pelo Ministério da Educação e pelas empresas vencedoras da faixa de 26 GHz, que são Algar, Claro, Tim e Vivo. O principal objetivo desse grupo é estabelecer os critérios para os projetos de conectividade de escolas, além de gerenciar os recursos envolvidos. A presidência do Gape é ocupada por Vicente Aquino, conselheiro da Anatel.

Dentre as escolas que serão vistoriadas nessa fase do projeto Aprender Conectado, um número significativo de 2.739 estabelecimentos de ensino não possui qualquer tipo de conectividade com a internet. No entanto, conforme decisão do Grupo, é possível realizar ajustes durante a fase de execução das vistorias, caso seja necessário.

A Eace, encarregada de operacionalizar o projeto Aprender Conectado, dará início ao trabalho com a inspeção das escolas de educação básica, com o objetivo de mapear a realidade de cada instituição de ensino.

O projeto-piloto do Aprender Conectado está atualmente em sua fase final de implementação em 177 escolas, localizadas em dois municípios de cada uma das cinco regiões do país.

Esse projeto foi concebido a partir do leilão do 5G, que foi o maior leilão já realizado pela Anatel e destinou R$ 3,1 bilhões para fornecer acesso à internet de qualidade às escolas públicas, tanto rurais quanto urbanas, e também algumas localizadas em áreas indígenas e quilombolas.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários