21/05/2024

CEO da OpenAI está preocupado com efeitos negativos da AI

Empresa de tecnologia, a OpenAI, através do seu CEO, revelou preocupações com o futuro da sociedade em relação ao Inteligência Artificial.

O líder da OpenAI, Sam Altman, emitiu uma declaração de preocupação sobre os efeitos potencialmente negativos da Inteligência Artificial no mundo. Falando em um depoimento de três horas perante o Subcomitê de Privacidade, Tecnologia e Direito na Câmara do Senado dos EUA nesta terça-feira (16), Altman destacou a necessidade de regulamentação global ou nacional para impedir que essas tecnologias causem danos irreparáveis. 

OpenAI

Ele expressou particular preocupação com o ChatGPT, uma criação da OpenAI. O testemunho do CEO foi dado no contexto de esforços legislativos para regulamentar a Inteligência Artificial nos Estados Unidos. A audiência teve como objetivo discutir as possíveis implicações da tecnologia para a privacidade e os direitos humanos. A declaração de Altman é um lembrete de que, apesar do grande potencial da Inteligência Artificial, também é importante considerar seus possíveis riscos e implementar medidas de segurança adequadas.

O que preocupa o CEO do ChatGPT?

Altman está preocupado com o potencial impacto da Inteligência Artificial generativa, que se refere a algoritmos capazes de gerar conteúdo, como imagens, textos e vídeos, em várias áreas do mundo. 

“Estamos trabalhando para construir ferramentas que um dia nos ajudem a fazer descobertas e enfrentar os maiores impactos da humanidade, como aquecimento global ou a cura do câncer.”

Embora a equipe do ChatGPT esteja trabalhando para construir ferramentas que possam ajudar a enfrentar grandes desafios da humanidade, como o aquecimento global e a cura do câncer, o CEO reconhece que essa tecnologia também pode ter consequências negativas, como a eliminação de carreiras inteiras, violação de direitos autorais e impactos na democracia.

“À medida que esta tecnologia avança, entendemos que as pessoas ficam inseguras diante de como isso pode mudar o jeito que nós vivemos. Nós também estamos”, afirmou.

A regulamentação

Ele defendeu a criação de agências de regulamentação em escala global ou nacional para estabelecer padrões neste campo. Essa posição contrasta com a maioria dos líderes de empresas de tecnologia, que são contra a regulamentação e minimizam os riscos de suas ferramentas.

Apesar disso, o CEO da OpenAI, criadora do ChatGPT, afirmou no Congresso dos EUA que a empresa continuará atualizando suas ferramentas. Ele acredita que lançar versões incompletas (e potencialmente prejudiciais) do ChatGPT permitirá que tanto os usuários quanto o governo interfira e guiem as ferramentas antes que elas sigam na direção errada.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários