28/02/2024

Apesar das restrições dos EUA, Huawei lidera ranking de patentes 5G

Empresa chinesa supera a Qualcomm e a Samsung com grandes números, tendo cerca de 9000 patentes com a tecnologia.

A Huawei é uma das empresas que tem investido continuamente em pesquisa e desenvolvimento de tecnologia 5G. Embora tenha tido restrições no mercado dos Estados Unidos, os negócios no segmento de patentes da empresa não têm sido afetados pela situação.

Segundo o relatório de mercado, Global 5G Standard-Essential Patents and Standard Proposal Research Report (2023), a Huawei é a líder em patente essencial do padrão 5G no mundo. A chinesa supera a Qualcomm e a Samsung na competição global. Segundo os dados compilados pela Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicação, a pontuação de patentes 5G da Huawei supera a Qualcomm e a Samsung com grandes números.

Enquanto que a Huawei tem cerca de 9000 patentes, liderando o ranking, em segundo e terceiro lugar com cerca de 6.000 e mais de 5.000 patentes estão a Qualcomm e a Samsung, de forma respectiva.

Para ser mencionado, ZTE, LG, Nokia, Ericsson, Oppo e Xiaomi são os demais players na lista subsequente dos 10 principais detentores de patentes 5G. O número de famílias de patentes globais efetivas das dez principais empresas representa mais de 75% das famílias de patentes globais. Esta é uma enorme soma de patentes registradas em todo o mundo.

As famílias de patentes globais efetivas da Huawei representaram 14,59% do mercado geral e ficaram em primeiro lugar no gráfico. A Qualcomm ocupa o segundo lugar com 10,04% de participação e a Samsung está em terceiro com 8,80%.

“Em 2022, nosso gasto total em P&D foi de CNY161,5 bilhões, representando 25,1% de nossa receita total – entre os maiores da história da Huawei. Em tempos de pressão, seguimos em frente – com confiança”, disse Meng Wanzhou, presidente rotativo da Huawei e CFO.

Huawei versus Estados Unidos

Há alguns anos que está ocorrendo conflito entre as empresas de origem chinesa com o país norte-americano. Sob o argumento de segurança nacional por causa de conflitos com o governo chinês, em janeiro deste ano, o governo de Joe Biden, atual presidente dos EUA, deixou de fornecer licenças de exportação às empresas norte-americanas fornecedoras da Huawei.

Em junho de 2021, Biden assinou uma ordem executiva proibindo norte-americanos de investirem em 59 empresas chinesas. Elas seriam suspeitas de ligação com as forças militares da China. Além da Huawei, nessa lista estavam companhias como China Mobile, China Telecommunications, China Unicom e Hikvision.

Em 2019, os EUA impuseram uma série de sanções comerciais à Huawei e outras empresas chinesas. O então presidente, Donald Trump, assinou uma medida que permitiu ao país banir redes de telecomunicações de nações adversárias.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários