28/02/2024

Base 5G no Brasil cresce mais rápido que o 4G quando foi lançado

Para chegar ao patamar que a nova rede chegou em poucos meses, foram necessários mais de dois anos para a 4ª geração de internet móvel.

O 5G com faixa de frequência 3,5 GHz dedicada, chamado de 5G ‘puro’ ou ‘standalone’ (SA), começou a ser implantado no Brasil no ano passado e já terminou 2022 com um crescimento significativamente maior de quando foi lançado o 4G em 2013. De acordo com dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), dezembro foi o mês que teve o maior crescimento (12,61%), chegando a 5,775 milhões de acessos.

A nível comparativo, o 4G só conseguiu atingir esse patamar em novembro de 2014, quando atingiu o número de 8,780 milhões de acessos. Foram mais de dois anos depois do primeiro leilão de frequência (realizado em junho de 2012), para atingir o que 5G atingiu em poucos meses.

Em relação as operadoras que oferecem o serviço móvel, o maior crescimento foi apresentado pela TIM, atingindo 1,320 milhão de acessos (15,55%), mas a Claro foi a que teve o maior número de adições líquidas, com 292,3 mil ou 12,30% de aumento, totalizando 2,469 milhões de chips. Enquanto que a Vivo obteve crescimento de 9,75%, com 1,966 milhão de acessos.

Entretanto, é válido informar que há duas diferentes modalidades de 5G: o padrão SA e NSA (non-standalone). Por estar mais presente no mercado com a versão NSA, a Claro foi responsável, quase sozinha, pelo crescimento da tecnologia, adicionando 207,9 mil novas linhas em dezembro de 2022, representando um aumento de 14,1% e totalizando 1,692 milhão de chips. Na base total do 5G NSA no Brasil há 2,681 milhões de acessos, um aumento de 11,66% no mês, mas uma queda de 7,34% no ano.

O cenário muda quando se fala dos dados do 5G standalone, onde a Claro teve a menor base, em comparação com a TIM e a Vivo. A operadora controlada pela América Móvil, terminou o ano de 2022 com 776,8 mil acessos, representando um aumento de 12,18%.

O maior crescimento e maior base de acessos é da TIM, que encerrou o ano com 1,286 milhão de linhas após avanço de 15,51%, mas quando se trata de chips NSA, tem a menor quantidade. Já a Vivo (11,92% de crescimento), embora tenha tido o pior desempenho entre as operadoras, fez concorrência um pouco mais apertada com a TIM, encerrando 2022 com 1,010 milhão de chips.

1 COMENTÁRIO

Se inscrever
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários