20/05/2024

Spacex lança 51 novos satélites da Starlink no espaço

Lançamento foi realizado na base da Força Espacial de Vandenberg, na Califórnia, e os artefatos foram levados pelo foguete Falcon 9.

Iniciando seus lançamentos para o ano de 2023, a SpaceX levou ao espaço 51 novos satélites da Starlink nesta quinta-feira (19). O lançamento ocorreu na base da Força Espacial de Vandenberg, na Califórnia, e os artefatos foram levados pelo foguete Falcon 9. A missão deveria ter acontecido no início de janeiro, mas devido a condições meteorológicas desfavoráveis, entre outros fatores, foi adiada.

Com esse novo lançamento, os satélites passam a fazer parte do conjunto de mais de 3.300 artefatos em operação na constelação desenvolvida pela Starlink, que oferece serviço de internet banda larga via satélite com conexão de alta velocidade e baixa latência para usuários de todo o mundo, inclusive o Brasil.

Como a missão de hoje indica, o número de satélites seguirá crescendo, principalmente porque a SpaceX tem aprovação regulatória para lançar 12 mil deles. Ainda, a empresa solicitou também autorização para levar outros 30 mil além dos demais.

O lançamento do foguete Falcon 9 deixou a plataforma às 12h43, no horário de Brasília, sendo que cerca de nove minutos depois, o primeiro estágio do Falcon 9 retornou para pousar na embarcação “Of Course I Still Love You”, já posicionada no oceano Pacífico. Segundo a SpaceX, este foi o primeiro voo deste propulsor.

Já o estágio superior continuou sua viagem para a órbita baixa da Terra. A SpaceX estimava que os satélites seriam liberados 29 minutos depois do lançamento, e confirmou o sucesso da implantação deles, a mais de 500 km de altitude.

Em perfil no Twitter, a SpaceX posta um vídeo do momento em que o foguete Falcon é lançado. Confira:

Starlink no Brasil

A Starlink está atuando no mercado brasileiro desde janeiro de 2022, quando a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) concedeu o direito de exploração de satélite estrangeiro não-geoestacionário de baixa órbita. A concessão para oferecer o serviço de satélites no país tem prazo até 2027.

Entretanto, a empresa de Elon Musk não teve direito a proteção, ou seja, não poderá reclamar em caso de interferência de outros serviços. Além de que também não poderá interferir em outros serviços do tipo presente no Brasil.

A presença do serviço da Starlink já era um desejo do governo, que na época tinha como ministro das Comunicações, Fábio Faria. Em novembro de 2021, já era discutida uma possível parceria de Elon Musk com o governo brasileiro. A intenção é usar os satélites para levar internet de alta velocidade para a região amazônica, conectando escolas, unidades de saúde e comunidades indígenas em áreas remotas.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários