10/04/2024

MCom leva internet banda larga da Telebras à Reserva Yanomami

Conexão será feita via Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC). A medida visa facilitar a comunicação no local.

A Reserva Indigna Yanomami, em Roraima, receberá acesso a internet banda larga pelo sinal que será disponibilizado pela Telebras, informou o Ministério das Comunicações nesta quinta-feira (26). A conexão será realizada via Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC). A pasta informou ainda que estuda a instalação de pontos fixos de internet na localidade.

O objetivo da conexão é atender a população local e equipes humanitárias que estão prestando serviços na região. De acordo com o ministro da pasta, Juscelino Filho, serão levados 15 pontos de internet para a localidade, o que representa o dobro do que já se encontra instalado nas terras.

O nosso objetivo é garantir que o atendimento à população seja feito da melhor forma possível, além de possibilitar uma comunicação dos médicos e equipes humanitárias com o restante do mundo para que a situação seja superada o quanto antes”, disse o ministro, em nota.

Desde o dia 20 de janeiro, uma força-tarefa federal encontra-se na Reserva Yanomami após o decreto do presidente da república, Luiz Inácio Lula da Silva, que instituiu o Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento à Desassistência Sanitária no território Yanomami, e portaria do Ministério da Saúde, declarando emergência em Saúde Pública diante da necessidade de ação imediata frente à crise humanitária enfrentada pelos indígenas.

Após denuncias de atividade ilegal de garimpeiros, que estão contaminando os rios que abastecem as comunidades locais, destruindo floresta e afetando as condições de sobrevivência das populações, forma enviados à Terra Indígena Yanomami, técnicos do Ministério da Saúde, que constataram ter crianças e idosos desnutridos, muitos pesando menos que o mínimo recomendável. Havia também pessoas com malária, infecção respiratória aguda e outras doenças, sem receber qualquer tipo de assistência médica.

Segundo o governo federal, mais de 30,4 mil indígenas vivem na área que a União destina ao usufruto exclusivo dos yanomami. O presidente visitou a CASAI Yanomami e determinou que ministros de diversas áreas adotem uma série de medidas de enfrentamento à grave crise dos povos que vivem no território indígena.

Além disso, na terça-feira (24), em Boa Vista (RR), começou a estruturação do Hospital de Campanha da Aeronáutica, com foco em auxiliar os mais de 700 pacientes que estão na Casa de Apoio à Saúde Indígena (CASAI) Yanomami.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários