Operadoras já iniciaram as encomendas de chips 5G

Mesmo os atuais SIMcards conseguindo se conectar na nova rede, as teles deverão recomendar que os usuários façam a troca do dispositivo.

O 5G já foi lançado oficialmente no Brasil, embora ainda em fase de teste. A nova tecnologia já está disponível em Brasília, Distrito Federal, que foi a primeira capital a receber a rede. Segundo o calendário do leilão, o sinal da rede deve ser ativado até o final de setembro nas outras capitais brasileiras.

De acordo com o portal Mobile Time, as operadoras já iniciaram as encomendas de SIMcards compatíveis com o 5G, no padrão do release 16 do 3GPP. A demanda de pedidos ainda é pequena, mas uma operadora já está à frente das outras e já solicitou que 20% da sua compra atual de chips seja 5G. Outras ainda estão em processo de formatação dos primeiros pedidos, conforme apontam fontes ouvidas pelo site, que não revelou o nome das teles.

Embora alguns aparelhos já consigam acessar a rede 5G, a troca do SIMcard para um modelo compatível com os novos parâmetros da rede se faz necessário para que o usuário possa acessar todos os novos recursos oferecido pela tecnologia, principalmente alguns relacionado a segurança, segundo o diretor da Valid Mobile, Salvador Cabrera e uma das fontes ouvidas pelo portal.

No entanto, vale ressaltar que isto não significa que os atuais chips não consigam se autenticar nas redes 5G, mas o recomendado é fazer a troca, conforme argumenta uma fonte de uma fornecedora de SIMcards.

Dessa forma, a expectativa é que as operadoras comecem a se abastecer com os novos dispositivos, além de estimular que os usuários façam a troca do chip quando estiverem um smartphones 5G à disposição.

“A demanda por SIMCards 5G no Brasil ainda está devagar, gostaria que estivesse mais avançada. Não vejo uma adoção massiva de chips 5G neste ano pela velocidade que temos até agora. Mas basta uma operadora inovar que as outras vêm atrás”, comenta esta segunda fonte.

Escassez de chipsets

O mercado mundial ainda encontra problemas com a escassez de chipsets, mas ainda não afeta a produção de SIMcards 5G, pois a demanda ainda é pequena e os fabricantes estão priorizando o modelo 5G sobre as versões anteriores.

“O SIMcard 5G é diferenciado. Ele é mais refinado, tem mais tecnologia embarcada, com especificidades que requerem uma produção diferenciada. Não vai ser tão commodity quanto foi o SIMcard 4G. Em condições normais, dá para atender o mercado. Mas se todas as operadoras do mundo quisessem comprá-lo hoje, não teria para todas”, comenta a mesma fonte.

Cleane Lima
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore. E-mail para contato: [email protected]

1 COMENTÁRIO

Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
1
0
O que você acha? Comente!x