Netflix começa a cobrar usuários que partilham contas em países da América Latina

Medida já está presente no Chile, Costa Rica e Peru, e será implementada em mais cinco países latino-americanos; saiba quais.

Netflix já está realizando cobranças extras para os assinantes que compartilham suas contas. Nesta segunda-feira (18), a plataforma anunciou que irá cobrar valor adicional de usuários em cinco países latino-americanos, impedindo assim que os clientes acessem suas contas em mais de uma residência.

Com isso, a partir de 22 de agosto, os assinantes da plataforma na Argentina, República Dominicana, Honduras, El Salvador e Guatemala, caso queiram acessar sua conta em outra residência, deverá pagar um adicional de 1,70 e 2,99 dólares, a depender do país, sendo que será possível utilizar a conta em uma a três casas adicionais diferentes, o que vai depender do tipo de plano contratado.

Nessa nova estratégia da empresa, será detectado se a mesma conta está sendo usada em uma residência, por meio dos “endereços IP, IDs de dispositivos e atividade da conta”, conforme explica a plataforma, cujo acesso será bloqueado duas semanas depois.

“Membros do plano básico podem adicionar uma casa extra; os do plano Standard, até duas casas extras, e os do plano Premium, até três casas extras”, detalharam em comunicado.

Ainda de acordo com a Netflix, os assinantes que viajam não serão afetados com a medida, pois o acesso durante viagens via tablet, notebook ou qualquer outro disponível móvel, cuja localização não tenha sido utilizada anteriormente, será permitido por até duas semanas. “Estamos explorando com cuidado diferentes maneiras para que as pessoas que querem compartilhar suas contas paguem um pouco mais”, afirmou.

“Atualmente, a prática generalizada de compartilhamento de contas entre diferentes famílias afeta nossa capacidade de longo prazo de investir em nosso serviço e melhorá-lo”, explicaram.

Ao ser procurada no Brasil, segundo o portal Massa News, a empresa apenas afirmou que “o Brasil não está incluído entre os países em que a regra (de moradia extra) será adotada” e remeteu ao comunicado da matriz nos Estados Unidos.

Entretanto, podemos avaliar que a medida não irá demorar a chegar em território nacional, uma vez que está sendo expandido pelos países latino-americanos. Em março deste ano, o recurso de adição de membro da assinatura também já foi implementado no Chile, Costa Rica e Peru. Ou seja, pode não ser hoje ou amanhã, mas uma hora chegará também para os assinantes brasileiros.

SourceTavilatam
Cleane Lima
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore. E-mail para contato: [email protected]
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x