03/07/2022

Claro terá que pagar conta de clientes após apagão na internet

Clientes da operadora que moram em Manaus sofreram com apagões de internet pela terceira vez no ano.

Nesta terça-feira (22), a empresa Claro/NET foi notificada pelo Instituto de Defesa do Consumidor do Amazonas (Procon-AM) após o órgão receber inúmeras reclamações dos moradores da região que alegam que ficaram sem internet da operadora pela terceira vez somente este ano.

claro-brasil-receitas-2021
Foto: Reprodução Internet

Nesta terça-feira (22), aconteceu o terceiro apagão nos serviços de telefonia e internet da Claro que afetou diversos moradores de Manaus.

Na manhã de hoje, ocorreu um duplo rompimento de um cabo de fibra ótica que passa em um trecho da BR-319. A Embratel disse que o reparo ocorreria até as 15h.

Agora, com a notificação, o Procon-AM obrigada a empresa a responder, em até dez dias, qual foi a causa e a duração do apagão e o número de consumidores atingidos.

O órgão também obrigou a empresa a pagar a fatura dos clientes que foram prejudicados. Vale lembrar que se comprovada a má prestação de serviço, a Claro poderá ter que pagar uma multa.

CLARO NA JUSTIÇA

No início deste mês, a Claro foi condenada pela 9ª Vara Cível de Ribeirão Preto a indenizar cliente que teve seus dados usados por criminosos em contratações fraudulentas de linha telefônica. A operadora terá que pagar uma indenização fixada em R$ 5 mil por danos materiais e R$ 20 mil por danos morais.

O que aconteceu foi que os dados pessoais de um cliente foram utilizados indevidamente na contratação de uma linha telefônica, cujo número foi usado em ação criminosa. Após o crime, o número foi rastreado pela polícia e o cliente acabou figurando como investigado pela prática de furto e organização criminosa, que foi conduzido à delegacia e ficou preso por três dias. Por causa disso, foi necessário constituir advogado para sua defesa e esclarecimento dos fatos, o que lhe custou R$ 5 mil.

Em sua decisão, o juiz Alex Ricardo dos Santos Tavares, afirmou que é responsabilidade da operadora zelar pela segurança em seus serviços oferecidos ao mercado, com medidas para verificar a autenticidade dos dados fornecidos pelo cliente na hora da contratação.

Carolina Veneroso
Carolina Veneroso
Jornalista, formada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atua como repórter, redatora e com produção de conteúdo há 5 anos. Apaixonada por entrevistar e conhecer pessoas e novas histórias.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x