18/06/2024

Fusão Warner/Discovery: órgão antitruste dos EUA perde prazo de contestação

Como o ‘Cade dos Estados Unidos’ perdeu o período para contestar a operação, a fusão fica cada vez mais perto de um fim; entenda o caso.

Enquanto a fusão entre Discovery e a WarnerMedia avança no Brasil após a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), nos Estados Unidos, o departamento antitruste perdeu o prazo de contestação do negócio e a operação fica cada vez mais perto de um desfecho.

De acordo com portal Deadline, John Stankey, CEO da AT&T, conglomerado de mídia do qual a WarnerMedia faz parte, informou que o acordo pode ser concretizado mais cedo do que o esperado. Com a perda do prazo de contestação pelos órgãos regulatórios, a operação avança ainda mais.

Orçada em US$ 43 bilhões (cerca de R$ 226 bilhões), é necessário a aprovação dos acionistas da Discovery para que a fusão seja concretizada. Segundo a revista Hollywood Reporter, o clima é de otimismo, uma vez que o conglomerado assegurou apoios de seus acionistas majoritários.

Em comunicado publicado nesta quarta-feira (9), a Discovery disse que “Discovery Inc. e AT&T Inc. cumpriram a condição de fechamento do acordo e plano de fusão, datado em 17 de maio de 2021, por e entre Discovery e AT&T, relacionado à Lei de Melhorias Antitruste de 1976“.

“O período de espera legal expirou, e qualquer acordo para não consumar a transação entre as partes e a Comissão Federal de Comércio [FTC, no original], ou a Divisão Antitruste do Departamento de Justiça dos Estados Unidos ou ou qualquer outra entidade governamental aplicável, também expirou ou foi rescindido”, conclui o comunicado.

LEIA TAMBÉM:

–> Cade aprova, sem restrições, a fusão entre WarnerMedia e Discovery

–> HBO Max receberá filmes da Warner 46 dias após o lançamento nos cinemas

–> Comissão Europeia aprova fusão da WarnerMedia e Discovery

Warner Bros. Discovery no Brasil

A fusão entre os dois conglomerados foi aprovada pelo Cade nesta segunda-feira (7), onde usou como argumento para liberar a operação a participação no mercado de TV por assinatura atual e plataformas digitais das companhias, que não passa de 20%. Até a sua grande rival, a Disney, deu sinal verde para a transação.

Dessa forma, a atual Warner poderá ter seu nome mudado para Warner Bros. Discovery no Brasil, que ficará responsável por canais da TV por assinatura como Warner Channel, HBO, CNN, Cartoon Network, Food Network, TNT, TBS, TCM, TLC, Animal Planet e Investigação Discovery.

Além disso, os streamings HBO Max e Discovery+, que são concorrentes atualmente, também podem ter seus nomes e objetivos alterados, já que farão parte do mesmo conglomerado.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários