InícioDefesa do ConsumidorSem carregador? Apple e Samsung são multadas pelo Procon Fortaleza

Sem carregador? Apple e Samsung são multadas pelo Procon Fortaleza

Ambas empresas decidiram retirar o acessório da caixa, mas a decisão não foi bem aceita, sendo que teve pessoas que processaram a Apple.

Nesta quarta-feira (12), o Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza) multou as empresas Apple e Samsung em R$ 25.931.250,00 pela venda de smartphones sem o carregador. Após visitas de fiscais, o órgão defensor afirmou que encontrou irregularidades nas lojas que comercializam os aparelhos no Centro e em shoppings da capital do estado.

A Apple e a Samsung foram multadas em R$ 15.558.750,00 cada. No entanto, no caso da fabricante do iPhone, como prevê a legislação, por ser a primeira autuação do Procon Fortaleza contra a companhia, o valor foi reduzido em um terço, ficando a multa por R$ 10.372.500,00.

Segundo Eneylândia Rabelo Lemos, diretora do Procon, o carregador é um acessório indispensável para o funcionamento do aparelho, sendo que retirá-lo da venda conjunta com o dispositivo principal se caracteriza como uma venda casada, que é um crime contra as relações de consumo.

“Fica evidente que o consumidor terá que adquirir o carregador futuramente, obrigando-o a uma nova compra. Isto caracteriza venda casada”, afirmou Eneylândia.

De acordo com o portal G1, as duas fabricantes foram procuradas para dar seu parecer sobre o assunto. A Samsung se pronunciou informando que não tem conhecimento ainda da multa e que os clientes podem estar solicitando o resgate do carregado através do próprio site dentro do prazo de 30 dias após a compra. A Apple resolveu não fazer declarações sobre o assunto.


LEIA TAMBÉM:

–> Apple é a primeira empresa a alcançar valor de mercado de US$ 3 trilhões

–> Samsung interrompe definitivamente o Tizen Store

–> Samsung e Apple são notificadas pelo Procon de São Paulo

Saga dos carregadores

Na Apple, o anúncio de que deixaria de comercializar os carregadores juntamente com o fones de ouvido na caixa dos aparelhos celulares foi dado em outubro de 2020. Segundo a empresa, era uma forma de fazer com que os usuários reaproveitassem os acessórios antigos.

A defesa da norte-americana foi de que seria economizado em torno de 2 milhões de toneladas métricas de carbono ao ano com a renovação do carregamento. Meses depois, a Samsung seguiu o mesmo caminho.

Embora algumas pessoas tenham concordado com a linha de pensamento da Maça, outras acusaram a empresa de querer maiores lucros com a venda de mais acessórios. No Brasil, houve casos de clientes que processaram a companhia.

ViaG1
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore.

1 COMENTÁRIO

Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários