Início5GEUA adia novamente o lançamento do 5G, que deveria ser iniciado hoje...

EUA adia novamente o lançamento do 5G, que deveria ser iniciado hoje (5)

Após ameaça de processo judicial, operadoras e companhias aéreas chegaram a um acordo e adiaram a implantação da tecnologia.

Embora as operadoras de telefonia AT&T e Verizon tenham recusado o pedido das companhias aéreas americanas de adiar a implantação da tecnologia 5G nos EUA, essas companhias estavam se preparando para entrar com uma ação na Justiça para conseguir o adiamento e as modificações técnicas no lamento da rede. No entanto, nesta segunda-feira (3), a indústria aérea informou que conseguiu entrar em acordo com as operadoras.

Sendo assim, o lançamento do 5G foi novamente remarcado para o dia 19 de janeiro. Sua data original de implantação era 5 de dezembro de 2021, mas foi adiado para o dia 5 de janeiro de 2022.

De acordo com representantes das companhias aéreas, foi realizado um rascunho de acordo de última hora com a AT&T, e depois, com a Verizon, o que resultou no novo adiamento de 15 dias para a instalação das novas bandas de frequências 5G.

Um representante da operadora AT&T confirmou o acordo que foi firmado com o Departamento dos Transportes e que “se aceitou duas semanas a mais para a implantação do serviço“. As duas operadoras envolvidas “concordam em não implantar a tecnologia 5G em 5 de janeiro, ou seja, na quarta-feira, mas em 19 de janeiro“, afirma um funcionário das companhias aéreas.


LEIA TAMBÉM:

–> AT&T e Verizon rejeitam pedido de adiamento do lançamento 5G nos EUA

–> TV aberta via satélite deverá desocupar espectro da Banda C para o 5G

–> Anatel e Embraer analisarão possível interferência do 5G em aviões no Brasil

Entre esses 15 dias de intervalos, a autoridade reguladora da aviação federal dos Estados Unidos, a FAA (na sigla em inglês), irá verificar as alterações feitas, em especial, nas instalações dos aeroportos. Serão analisadas as bandas de frequência de 3,7 GHz e 3,8 GHz que foram concedidas à AT&T e a Verizon.

As companhias aéreas relatam preocupações com possíveis problemas de interferência com os dispositivos que medem a altitude dos aviões. Com isso, a FAA elaborou novas regras limitando o uso dos aparelhos das aeronaves em determinadas situações.

ViaR7
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários