InícioEconomia e NegóciosSamsung domina o market share de smartphones na Rússia

Samsung domina o market share de smartphones na Rússia

Embora seja a marca mais procurada no Google, a Apple perde as duas primeiras posições para a fabricante sul-coreana e para a Xiaomi.

De acordo com dados divulgados pelo site Burga, Samsung é a marca de smartphone mais popular na Rússia, onde registrou uma participação de 34% no mercado no terceiro trimestre de 2021. A segunda marca mais querida dos russos são os smartphones Xiaomi, com 26% do mercado.

A Apple ocupa um distante terceiro lugar, com uma participação de 15% a mais da metade em comparação a Samsung. Enquanto que a Realme possui um market share de 8%, sendo a quarta maior marca de smartphones no país.

Mesmo a maçã ocupando o terceiro lugar em popularidade, em várias regiões, a marca alcançou uma alta pontuação de popularidade com o mais recente aparelho, o iPhone 13. Em 19 de dezembro, uma pesquisa realizada pelo Google, a palavra-chave “iPhone 13” atingiu uma pontuação máxima de 100 em Moscou. Em Sakhalin Oblast, a frase tem uma pontuação de 83 para ocupar o segundo lugar, enquanto Moskovsky é o terceiro com a mesma pontuação.

Para entender melhor, a pesquisa do Google considera o valor de 100 o pico de popularidade de um termo. O valor de 50 significa que o termo tem metade da popularidade, enquanto 0 é um termo que não interesse.


LEIA TAMBÉM:

–> Samsung pode substituir o Android pelo Fuchsia OS

–> TikTok amplia seu aplicativo para Smart TVs LG, Samsung e Android TV

–> Samsung pretende lançar serviço de streaming para jogos online

Devido a sua popularidade, talvez a Apple fosse considerada a marca mais favorita dos russos. No entanto, de acordo com Burga, os valores dos aparelhos da empresa contribuem parcialmente para o market share no segmento de smartphones da maçã, já que são valores considerados elevados. No entanto, embora sempre haja lançamentos de novos modelos, os dispositivos não aparentam ter um apelo mínimo entre os consumidores na Rússia.

No levantamento, os principais participantes citaram o preço como fator para baixa de vendas do iPhone. Outros fatores como a taxa de câmbio podem afetar o favoritismo da Apple. Além disso, as recentes polêmicas entre o governo russo e a empresa também tem afetado bastante o comércio dos smartphones.

Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários