InícioTelefonia CelularVivo e TIM estão entre os 10 maiores devedores dos Estados Brasileiros

Vivo e TIM estão entre os 10 maiores devedores dos Estados Brasileiros

Pesquisa realizada pela Fenafisco revela as 100 empresas com maior dívida ativa dos Estados Brasileiros. TIM e Vivo estão no top 10.

A Fenafisco (Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital) lançou nesta quinta-feira (21), o Atlas da Dívida Ativa dos Estados Brasileiros.

O levantamento inédito é resultado de um ano de pesquisa realizada pela Fenafisco, coordenada por Juliano Goularti, doutor em Economia pela Unicamp. O estudo mostra as 100 empresas com as maiores dívidas com os Estados.

Entre as 100 empresas listadas, duas operadoras de telefonia celular aparecem entre o top 10 da lista, a Vivo e a TIM, sendo que uma delas está entre as três primeiras colocações.

De acordo com a pesquisa, a Vivo, controlada pela espanhola Telefónica, deve aos Estados R$ 4,9 bilhões, sendo a terceira empresa com maior dívida. A TIM, subsidiária no Brasil da Telecom Italia, deve R$ 3,5 bilhões, ocupando a sexta posição do ranking.


De acordo com site da BBC News Brasil, as operadoras TIM e Vivo decidiram não se pronunciar sobre o estudo.

LEIA TAMBÉM:

–> Claro, Vivo e TIM têm os melhores desempenhos de banda larga móvel

–> TIM Live oferta plano de banda larga fixa de 1Gbps

–> Vivo lança novo cartão de crédito com o Itaú Unibanco

Mais sobre o estudo da Fenafisco

O levantamento aponta que a dívida ativa de todas as empresas soma 896,2 bilhões, e que entre 2015 e 2019, essas dívidas sob administração das procuradorias gerais dos Estados ou das secretarias de Fazenda aumentaram 31,40%.

De acordo com o autor do estudo, Juliano Goularti, 896,2 bilhões estão indevidamente sob o poder da iniciativa privada, quando deveriam estar sendo destinados para políticas públicas, como saúde, educação e segurança pública.

No Brasil, não tem crime tributário“, diz Goularti. “Se você rouba uma caixa de leite ou um pacote de bolachas, está sujeito ao Código Penal. Mas, na tributação, você faz planejamento tributário e elisão fiscal e não é criminalizado”, complementa.

Charles Alcântara, presidente da Fenafisco, afirma que

“O estudo é revelador e alarmante. É necessária uma política séria para recuperar os montantes devidos e investimento na estrutura das carreiras vinculadas ao fisco. É inaceitável que as empresas devam quase R$ 1 trilhão aos cofres públicos, enquanto o país enfrenta dificuldades para financiar uma renda básica de R$ 400 para famílias que passam fome”.

ViaBBC
SourceMidia Max
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários