Suspeito é preso por desligar 31 torres de telefonia

Furto de equipamentos gerou apagão na rede móvel e internet de usuários.

Suspeito é preso por desligar 31 torres de telefonia
Imagem: Polícia Civil/Divulgação

Nesta segunda-feira, 9 de agosto, a Polícia Civil divulgou a prisão de dois suspeitos de desligar 31 torres de telefonia localizadas na Região Metropolitana da Grande Vitória e no interior do estado do Espírito Santo. As infraestruturas foram desligadas para o furto de equipamentos nelas instaladas.

Só na Região Metropolitana, foram seis torres desligadas em Cariacica e duas em Guarapari. Geralmente, o desligamento de uma antena provoca um apagão nos serviços de telefonia e internet móvel para clientes localizados em um raio mínimo de 3 km.

Um dos presos tem 31 anos e era funcionário de uma empresa terceirizada que fazia a manutenção das torres de telefonia. Ele confessou o crime.

Já o segundo suspeito preso, de 25 anos, fazia a receptação do material roubado não apenas do homem preso, mas de outros criminosos que ainda estão sendo procurados pela polícia local.

VEJA TAMBÉM:

–> Empresário é preso por participar de furto de baterias de torres de celular

–> Três homens são presos roubando equipamento de torre de telefonia

–> Trio é preso por arrombamento de torre de telefonia

Na casa do receptador foram encontrados quatro produtos de telecom avaliados em cerca de R$ 25 mil cada. Os equipamentos são do tipo conversores, uma espécie de transformador. “[O aparelho] transforma a energia em sinal de internet em sinal de internet e telefonia móvel”, explicou Gianno Trindade, titular da Delegacia Especializada de Segurança Patrimonial (DSP).

Das 31 fontes roubadas, apenas as quatro localizadas na casa do receptor foram recuperadas. A suspeita é que os itens roubados sejam utilizados para a construção de sistemas de energia solar ou para fornecimento do serviço de internet clandestina.

De acordo com levantamento realizado pela Conexis Brasil Digital, entidade que congrega as operadoras, no ano passado, 6,7 milhões de usuários ficaram sem acesso a serviços por conta de roubos e furtos em infraestruturas de telecomunicações.

Com informações de G1.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários