24/09/2021
InícioTV por AssinaturaProcesso contra o Star+ pode acarretar prejuízo histórico para a Disney

Processo contra o Star+ pode acarretar prejuízo histórico para a Disney

Resolução do caso não será tão simples quanto parece, apesar da empresa já ter oferecido R$ 50 milhões ao Starzplay pelos possíveis danos à marca.

Divulgação do Star+ - Captura de Tela
Imagem: Divulgação do Star+ – Captura de Tela

Diferente dos seus concorrentes, a Disney preparou uma estratégia ‘fragmentada’ para lançar seus conteúdos via streaming. Os títulos voltados para o entretenimento familiar e infanto-juvenil ficam no Disney+ e os adultos serão abrigados no Star+, futuro serviço de streaming da empresa, com estreia agendada para o dia 31 de agosto.

No entanto, uma pedra surgiu no caminho: o Starzplay. A plataforma da Lions Gate entrou com um processo que impede a Disney de usar a marca até que o caso tenha um julgamento. O motivo? A fonética que poderá causar confusão na mente do consumidor, afinal, as duas serão mencionadas pelo público como “Star” e isso pode acarretar em prejuízo para aquela que for menos empoderada comercialmente, no caso o Starzplay.

O prejuízo começa com o fato de que a Disney foi obrigada a interromper todas as campanhas de lançamento do Star+. A empresa tentou até mesmo surgir com uma oferta de R$ 50 milhões para o Starzplay, assim poderia oferecer uma compensação financeira para os possíveis danos que causará ao concorrente.

Mas, a proposta e o pagamento só poderão ser realizados se a ‘gigante de Hollywood’ vencer o processo e ganhar o direito de usar o nome “Star Plus”.

VEJA TAMBÉM:

–> Star+: saiba o que já ‘vazou’ sobre o novo streaming da Disney

–> Viúva Negra ficará disponível para todos os assinantes do Disney+; saiba quando

–> Para usar ‘Star+’ no Brasil, Disney está disposta a pagar R$ 50 milhões

A audiência final entre as duas empresas está agendada para 24 de agosto, ou seja, uma semana antes do lançamento oficial do novo serviço da Disney. Isso significa que a empresa não terá muito tempo para divulgar sua plataforma se conseguir o direito de usar o nome.

Se for obrigada a mudar o nome do streaming, o cenário fica ainda pior. Pois a empresa terá apenas uma semana para estruturar uma nova marca, preparar campanha e fixar a nova identidade na mente do consumidor. Nesse caso, um adiamento pode ser provável.

Com informações de Terra

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
CONTEUDO RELACIONADO

7 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
7 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários

MAIS POPULARES