InícioEconomia e NegóciosClaro pretende levantar R$ 1,5 bilhão com a emissão de debêntures

Claro pretende levantar R$ 1,5 bilhão com a emissão de debêntures

Dinheiro será utilizado para reperfilamento de passivos da operadora, com foco na gestão do negócio.

Claro pretende levantar R$ 1,5 bilhão com a emissão de debêntures

Em reunião realizada nesta terça-feira, 20 de julho, o conselho de administração da operadora Claro aprovou a emissão de R$ 1,5 bilhão em debêntures. O recurso será utilizado para reperfilamento de passivos (realinhamento de despesas, dívidas e obrigações financeiras) da operadora e do grupo econômico, no âmbito da gestão do negócio.

Ao todo serão emitidas em série única 153,8 mil debêntures, com valor nominal unitário de R$ 10 mil. Os títulos emitidos serão do tipo simples, o que não garante a conversão em ações.

A emissão será no próximo dia 27 de julho. A validade das debêntures é de três anos contados a partir da data de emissão. Ou seja, a data de vencimento será de 27 de julho de 2024.

A emissão foi aprovada por unanimidade pelos conselheiros da Claro. A companhia explicou que “as debêntures serão objeto de colocação privada, sem qualquer esforço de venda junto ao público em geral e sem intermediação de instituições financeiras integrantes do sistema de distribuição”.

VEJA TAMBÉM:

–> Claro lança novo satélite no final deste mês

–> Após queda, Claro registra receita de R$ 9,8 bilhões no segundo trimestre

–> Claro reserva valor bilionário para desenvolver 5G

As debêntures são títulos públicos para venda no mercado de ações, como forma de levantar dinheiro para que as empresas financiem projetos de negócio. Funciona como uma espécie de empréstimo, com os investidores recebendo juros pelos recursos aplicados.

Esta é a segunda emissão de debêntures pela Claro. No final do ano passado, o Ministério das Comunicações autorizou a operadora a emitir quase R$ 4 bilhões para financiar 3 projetos de implantação, expansão e modernização de infraestrutura em redes fixas e móveis.

Na lista está o “Projeto Fotônico”, que implementará uma arquitetura de rede de fibra mais eficiente no país e o “Projeto Modernização” para atualizar as redes 2G, 3G e 4G. Tem ainda o “Projeto de Implementação de Solução GPON”, implantando a tecnologia GPON, que reduz espaço, custos e consumo de energia em redes de fibra.

Com informações de Relações com Investidores Claro.

Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
CONTEUDO RELACIONADO
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários

MAIS POPULARES