Patente da Disney faz uso de blockchain para combater pirataria de filmes

A casa do Mickey registrou uma tecnologia que previne vazamentos em vez de correr atrás dos piratas.

A Disney desenvolveu um sistema antipirataria que usa blockchain para evitar a interceptação de filmes antes deles chegarem ao cinema e assim evitar também que ganhem os sites de torrent.

A tecnologia chamada de “Configuração em Blockchain para a Entrega Segura de Conteúdo” teve a patente registrada e chega para ajudar o conglomerado de mídia a lidar com um dos seus maiores desafios.

Não é raro que um filme ou série ganhe o mundo através de sites de torrent e blogs de pirataria pouco antes ou logo depois do lançamento tanto em cinemas quanto em redes de televisão e serviços de streaming.

Em vez de remediar essas situações, a Disney está em busca de prevenir o problema. Com a nova patente, a distribuição da mídia seria feita baseada na tecnologia blockchain.

Isso tornaria mais difícil a vida dos piratas que tentarem vazar um filme antes do lançamento oficial nos cinemas. O foco aqui é o caminho entre o estúdio e o cinema por este ser o mais vulnerável.

VEJA TAMBÉM:

–> Disney+ alcança 103 milhões de assinantes e bate Netflix em crescimento

–> Star+: Lançamento do novo streaming da Disney é adiado no Brasil

–> Dona da Vivo pretende lançar solução que une tecnologias 5G, IoT e Blockchain

A situação atual abre caminho para que pessoas que conheçam funcionários de cinemas possam fazer cópias da mídia logo que são entregues aos estabelecimentos.

O sistema baseado em blockchain proposto pela patente não é o primeiro a ser utilizado para evitar a pirataria. Já existem vários mecanismos instalados para evitar a distribuição ilegal de filmes.

Mesmo com as marcas d’água inseridas no vídeo, os piratas não se intimidaram. E as próprias marcas mencionadas servem apenas para rastrear a cópia não autorizada após ela ganhar o mundo.

Com a patente baseada em blockchain, o filme só poderá ser exibido no momento certo em que ele deveria ser lançado. A reprodução só é autorizada após a verificação de que o destino da mídia é o pretendido.

A Disney também pode observar através da tecnologia quantas vezes o filme foi reproduzido, evitando assim exibições não autorizadas além daquelas que foram combinadas.

Essas são apenas duas das ferramentas que a produtora de conteúdo teria à disposição para combater a pirataria com a patente registrada.

Tudo isso é possível pela forma como o blockchain funciona e permite que essa auditoria seja realizada. Por se tratar de uma patente, a Disney não tem a obrigação de desenvolvê-la ou implementá-la.

Neste momento é apenas um registro da ideia antes que outra pessoa ou empresa faça isso. Além disso, como já mencionado, não vai solucionar o problema da pirataria mas vai evitar o vazamento antes do lançamento.

Com informações do Tecnoblog

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários