Clientes das operadoras pagaram mais de R$ 60 bilhões em tributos em 2020

Setor de telecom pede urgência na reforma tributária para ampliar a oferta de serviços para os consumidores.

Clientes das operadoras pagaram mais de R$ 60 bilhões em tributos em 2020

No ano passado, os usuários dos serviços de telecomunicações pagaram somente em tributos o montante de R$ 60,6 bilhões.

Esse valor representa R$ 6,9 milhões pagos em tributos a cada hora.

O levantamento foi realizado pela Conexis Brasil Digital, que congrega as operadoras de telecomunicações.

A entidade defende mudanças na carga tributária brasileira, considerada uma das mais altas do mundo.

VEJA TAMBÉM:

–> Conexis diz que prazo para implantação do 5G nas capitais pode ser insuficiente

–> Operadoras dizem que esperam ‘eventuais ajustes’ no edital do 5G

–> Volume de ligações indesejadas de operadoras caiu para 6%

Segundo dados da União Internacional de Telecomunicações (UIT), os usuários brasileiros pagam mais de 42% em tributos sobre os serviços, entre taxas e impostos.

“Essas altas cifras, que pesam no bolso do cidadão, servem de alerta para a necessidade de discutir o tema no âmbito da proposta de reforma tributária em tramitação no Congresso. Esperamos que o tema seja, enfim, endereçado e um desfecho positivo certamente traria benefícios enormes para muitos setores e para a população”, afirmou o presidente executivo da Conexis, Marcos Ferrari.

Somente para o Fundo de Universalização das Telecomunicações (Fust) foram arrecadados R$ 3,57 bilhões, somando mais de R$ 116 bilhões recolhidos em fundos setoriais desde 2001.

Entretanto, menos de 10% deste fundo foi efetivamente utilizado em projetos de telecomunicações.

A Conexis afirma que com a reforma tributária seria possível expandir a cobertura de banda larga no país, além de acelerar a implantação do 5G.

Mesmo com a atual carga tributária, a entidade ressalta que o setor investiu mais de R$ 31 bilhões no ano passado, mantendo as operações e ampliando as redes durante a pandemia.

“A Reforma Tributária é, sem dúvida, a maior política de inclusão sócio-digital que o Brasil pode fazer. É praticamente impossível pensar em atividades econômicas modernas que não dependam dos serviços prestados pelas telecomunicações”, completa Ferrari.

Com informações de Assessoria de Imprensa Conexis Brasil Digital.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários