Início5GConexis diz que prazo para implantação do 5G nas capitais pode ser...

Conexis diz que prazo para implantação do 5G nas capitais pode ser insuficiente

Edital aprovado pela Anatel determina que a tecnologia seja implantada nas 27 capitais brasileiras até junho de 2022.

Marcos Ferrari, presidente da Conexis Brasil Digital.
Imagem: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press.

O presidente da Conexis Brasil Digital, Marcos Ferrari, considera apertado o prazo para a implantação do 5G em todas as capitais do país. A entidade representa as empresas de telefonia brasileiras.

De acordo com o edital aprovado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), todas as 27 capitais brasileiras devem receber cobertura 5G até junho de 2022.

Neste momento, o texto está sendo apreciado pelo Tribunal de Contas de União (TCU). Já o leilão do 5G deve acontecer após esse período de análise, e está previsto para ser realizado em julho deste ano.

Um dos motivos que faz com que Ferrari considere o prazo apertado está relacionado com a limpeza de faixas, utilizadas por outros serviços, para que o 5G possa funcionar sem qualquer tipo de interferência.

Ele explica que, na época em que foi realizado o leilão do 4G, foi necessário um tempo maior para a implantação da tecnologia nas capitais, justamente por causa do processo de limpeza das faixas.

VEJA TAMBÉM:

–> SinditeleBrasil agora se chama Conexis Brasil Digital

–> Conexis Brasil Digital promove campanha de segurança digital

–> Conexis Brasil Digital define prioridades para 2021

“Nós vamos trabalhar para cumprir esse prazo [do edital], mas colocando essa ressalva de que pode ser que passe”, afirma o presidente da Conexis Brasil Digital.

Segundo Ferrari, é natural que o TCU faça a sugestão de algumas alterações no edital, com o objetivo de realizar melhorias no texto, mas nada que fuja da normalidade.

Além disso, Ferrari aponta outras questões que vão além do edital, entre elas, a infraestrutura necessária para a implantação da tecnologia. Ele lembra que, apesar de não se falar em falhas de conectividade, não há antena.

“Para cada antena de 4G, precisaremos de 5 a 10 mais quando houver o 5G. Assim, se hoje temos um gargalo de mais de 5.000 pedidos [de instalação] parados nas prefeituras, com o 5G esse número vai se avolumar”, finalizou.

Com informações de Poder 360.

CONTEUDO RELACIONADO
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários

MAIS POPULARES