InícioInternet das CoisasTecnologia da Claro será utilizada para monitorar temperatura de vacinas

Tecnologia da Claro será utilizada para monitorar temperatura de vacinas

Solução de inteligência de dados auxilia na garantia da qualidade de produtos que são conservados em baixas temperaturas.

A empresa Embratel, pertencente ao grupo da Claro, acaba de anunciar uma parceria com a prefeitura de Teresópolis, no Rio de Janeiro, com o objetivo de oferecer uma solução para o monitoramento online e em tempo real da temperatura de medicamentos e vacinas.

A solução, desenvolvida em parceria entre a Claro e a startup PackID, utiliza inteligência de dados para garantir que os produtos sejam conversados em baixas temperaturas.


No Plano Nacional de Imunização, é de responsabilidade das Prefeituras o armazenamento e aplicação das vacinas.

Atualmente, o controle da temperatura é feito de forma manual, pelas equipes técnicas da Secretaria Municipal de Saúde.

VIU ISSO?

–> Acordo entre Claro, Embratel e AWS resulta em aplicações estratégicas em nuvem

–> Claro deve levar serviço de conectividade para veículos à outras montadoras

–> Anatel abre consulta pública sobre regras para a IoT

Com o projeto piloto, a cidade de Teresópolis busca tornar mais eficaz o monitoramento dos equipamentos, sendo realizado de forma remota, por meio de sensores.

Na prática, sensores de Internet das Coisas (IoT) verificam em tempo real variações em termômetros, gerando registros e alertas na plataforma de gestão.

A ideia é que a tecnologia permita reduzir os custos com energia, assim como auxiliar na tomada de ações preventivas, principalmente no cenário atual de pandemia.

A instalação dos sensores ocorreu por meio do decreto municipal ”Doação do Bem” (nº 4.997/2018), que incentiva a doação de bens e serviços à cidade, por meio de parcerias entre o Poder Público e a iniciativa privada.

“A Embratel tem atuado com o Poder Público buscando apoiar iniciativas envolvendo o setor de saúde, atualmente uma das principais prioridades em função do cenário de pandemia vivemos. Estamos muito felizes de fazer parte deste importante projeto da Prefeitura de Teresópolis, que irá digitalizar o processo de monitoramento de medicamentos e vacinas, levando mais segurança para os processos de armazenamento”, afirma Maria Teresa Lima, diretora executiva da Embratel para Governo.

”Seguimos a orientação do Prefeito Vinicius Claussen e estamos buscando iniciativas inovadoras em novas tecnologias, que possam auxiliar tanto o Gabinete de Crise quanto a Secretaria de Saúde no combate à Covid-19”, pontua o secretário de ciência e tecnologia, Vinicius Oberg.

Com informações de Assessoria de Imprensa Embratel.

Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários