InícioEconomia e NegóciosSintetel-SP afirma que Claro demitiu 50 de seus 80 funcionários em Americana

Sintetel-SP afirma que Claro demitiu 50 de seus 80 funcionários em Americana

Em nota, operadora negou que tenha realizado demissões em massa.

Logotipo da Claro branco e em alto relevo, em um fundo vermelho.
Imagem ilustrativa.

O Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicação no Estado de São Paulo (Sintetel-SP) disse, na quinta-feira, 22, que a Claro demitiu, na última semana, mais de 60% dos funcionários de sua unidade de Americana.

O vice-presidente do Sintetel-SP, Mauro Cava de Britto, conta que o sindicato foi informado sobre a demissão de 50 dos 80 funcionários da unidade da operadora na cidade paulista.


Ainda de acordo com Britto, a Claro está reduzindo o números pessoas e remanejando os funcionários para para empresas terceirizadas do segmento, localizadas em outras cidades, como Campinas e Ribeirão Preto.

Para o Sintetel, Britto conta que a empresa justificou as demissões alegando se tratar de questões ligadas a gestão interna.

Além disso, o vice-presidente do sindicato disse que chegou a pedir à Claro para manter os funcionários que permaneceram na unidade.

VIU ISSO?

–> Claro confirma que demitiu funcionários envolvidos no caso “Otário Chorão”

–> Identificação da Claro é alterada no celular de milhões de clientes

–> Após confusão, Claro muda regulamento do Claro flex

“Queremos que os empregos permaneçam nas cidades e estas empresas não têm casa, nem municipalidade, vão mudando para lá e para cá”, afirma Britto.

O vice-presidente do Sintetel também criticou as demissões, afirmando que, pensando unicamente no lucro, é que as empresas multinacionais fazem redução de custos e, nas palavras delas, “otimização de atividades“.

Em nota, a Claro se limitou a afirmar que não realizou demissões em massa na cidade de Americana, quando questionada sobre o ocorrido e o número de funcionários dispensados.

A respeito dos direitos trabalhista, Britto acredita que a Claro deve pagar, sem maiores problemas, as rescisões dos 50 funcionários.

O vice-presidente do Sintetel-SP destacou que a empresa é legalista e, até o momento, o sindicato não recebeu reclamações sobre pagamento de rescisões. “E se alguém reclamar entraremos em contato com a empresa e ela vai fazer o acerto, como sempre fez”, garantiu.

Com informações de O Liberal.

1 COMENTÁRIO

Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários