InícioTV por AssinaturaReviravolta: Netflix faz acordo e deve reverter evasão no catálogo

Reviravolta: Netflix faz acordo e deve reverter evasão no catálogo

Saída de famosos estúdios deve ser parcialmente compensada com o novo acordo feito pela ‘gigante do streaming’; entenda.

Cartaz do filme "Homem-Aranha no Aranhaverso"
Homem-Aranha no Aranhaverso. Imagem: Divulgação Sony Pictures

Os ânimos certamente estão exaltados nos bastidores de Hollywood nesta quinta-feira, 8. Estúdios de cinema como Warner e Disney, campões de bilheteria, criaram suas próprias plataformas de streaming para combater um fenômeno chamado Netflix, que ganhou o mundo inteiro com um modelo de negócio inédito.

Com o tempo, até mesmo outras gigantes de Hollywood como Paramount entraram na onda e lançaram seus próprios serviços para competir e retirar suas produções exclusivas. Até mesmo a NBCUniversal pode repetir o padrão e dedicar suas atrações exclusivamente ao Peacock, plataforma gratuita que disponibilizou nos EUA.


No entanto, um estúdio fará o movimento contrário e acaba de fechar um acordo com a Netflix. Trata-se da Sony Pictures, que já esteve até mesmo na mira da Apple para o serviço Apple TV+.

Portanto, a partir de agora, a Netflix e a Sony iniciaram um acordo de licenciamento exclusivo. Com isso, todas as produções do estúdio vão para o catálogo da ‘gigante do streaming’ e o serviço terá exclusividade até mesmo sob as atrações que deixarem os cinemas.

VIU ISSO?

–> Brasil pode ganhar mais uma IPTV grátis (com streaming de vídeo)

–> Oi TV fibra ganha acesso à Netflix
 
–> Crescimento do Globoplay pode gerar mudança na Netflix

Na prática, funcionará da seguinte forma: a Netflix será a primeira janela de exibição para os filmes da empresa assim que eles deixarem os cinemas. Outros serviços de streaming TV por assinatura só poderão ter acesso ao conteúdo 18 meses depois.

Futuros lançamentos como a adaptação do game “Uncharted” e o filme do anti-herói da Marvel “Morbius” estão inclusos no acordo, assim como toda a “biblioteca” de títulos da Sony, que inclui até mesmo os filmes do “Homem-Aranha”.

Apesar de o personagem fazer parte do universo da Marvel nos cinemas, pertencente à Disney, a participação é fruto de um acordo criativo, na qual a Sony cede o personagem para o universo dos Vingadores e os executivos da Marvel Studios assumem o comando criativo do personagem. Os direitos continuam com a Sony.

O acordo tem duração de cinco anos, veja a comemoração de Scott Studer, diretor de cinema da Netflix:

“Isso não apenas nos permite trazer uma impressionante lista de amadas franquias de filmes e novos IPs para a Netflix nos Estados Unidos, mas também estabelece uma nova fonte de filmes inéditos para os amantes do cinema da Netflix em todo o mundo.”

Com informações de Deadline

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop. E-mail: [email protected]
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários