Bloqueio de servidores piratas de IPTV continua

Indústria do cinema não é a única em combate ao sistema ilegal de IPTV que libera canais fechados e mais por valores na faixa de R$ 30.

Ilustração Pixabay - Reprodução de Streaming/IPTV
Imagem: Ilustração Pixabay

O sistema pirata de IPTV não para de crescer, mas o combate também está cada vez maior. Dessa vez, cinco fornecedores de acesso foram bloqueados de prover os serviços.

Na prática, é um mercado que funciona da seguinte maneira: o consumidor encontra alguém que vende o serviço, paga um valor pequeno mensalmente, na faixa de R$ 30/40 e acessa canais de TV por assinatura e conteúdo sob demanda por meio de um app.

Há usuários que conseguem até mesmo incluir o aplicativo na Smart TV, por meio da loja de downloads.

Os fornecedores bloqueados distribuem conteúdo sem autorização, em especial jogos esportivos.

VIU ISSO?

–> UOL Play ganha 20 canais e segue tendência das IPTVs

–> Mais de 50 mil usuários perdem IPTV pirata
 
–> Brasil é líder mundial em consumo de serviços IPTV pirata

Segundo a estimativa divulgada, o serviço atendia mais de um milhão de acessos por mês na Itália, o que motivou o pedido da liga espanhola de futebol “La Liga” pelo bloqueio dos servidores piratas.

É importante salientar que o futebol é um esporte de grande importância para a economia da Europa, mas a competitividade tradicional fica de lado.

Afinal, os clubes precisaram se unir para enfrentar aquela que pode ser uma das maiores ameaças aos lucros obtidos com a transmissão: a IPTV pirata.

No caso da denúncia feita pela “Liga Liga”, as autoridades da Itália conseguiram trabalhar para acatar com a solicitação. Em nota, os representantes da liga de futebol manifestam que eventos esportivos merecem uma sólida proteção, com base nos direitos da propriedade intelectual.

As empresas responsáveis por transmissões e times de futebol são apenas mais uma na grande união em combate à pirataria de conteúdo.

Grandes estúdios de cinema também já entraram com iniciativas contra. Leia mais sobre:

Com informações de TorrentFreak

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
4 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários