Operadora decreta fim da sua rede 3G

Apenas conexões 4G e 5G serão oferecidas a partir de uma determinada data; entenda o cenário e conheça a tele que tomará tal iniciativa.

Smartphone fora da área de cobertura
Imagem: Ilustração PxHere

Se antes não haviam planos concretos para encerramento da rede 3G, os tempos mudaram. A Verizon, uma das principais operadoras dos Estados Unidos, anunciou que encerrará a sua rede de terceira geração no dia 31 de dezembro de 2022. O anúncio foi feito por Mike Haberman, vice-presidente da engenharia.

A decisão é guiada por uma lógica: entre os clientes da empresa, apenas 1% ainda utilizam a conexão 3G. Os 99% restantes já aproveitam o potencial das conexões 4G e 5G. Usuários que ainda estiverem com smartphones que não suportam as tecnologias supracitadas terão que mudar.

Pela matemática, a Verizon dispõe de 94 milhões de clientes. Portanto, são 940 mil usuários que ainda exploram a conectividade 3G.

Quanto mais próximo da data de desligamento, maior será a degradação da rede, que pode chegar a uma perda total para os consumidores que ainda exploram a conectividade de terceira geração da marca, conforme explicou Haberman.

VIU ISSO?

–> Verizon anuncia acesso 5G para usuários de planos pré-pagos

–> Verizon oferece Disney+ de graça e derruba ações da Netflix

–> Operadora investe milhões em novo comercial do 5G

A iniciativa da Verizon é um reflexo de como o mercado deve se comportar com a adoção do 5G. Segundo a empresa, sua decisão será tomada após vários concorrentes desligarem suas conexões 3G. É uma medida cogitada desde 2014 e prevista para 2019, mas que sofreu um atraso para 2022.

Agora, a data é definitiva e não há mais como esticar. Obviamente, para tomar tal atitude, a empresa parece convicta a respeito de sua própria cobertura com as conexões 4G e 5G para atender toda a clientela.

No Brasil, o debate ainda não foi levantado, mas as operadoras, antes de cogitar, precisam garantir uma expressiva disponibilidade do 4G para seus usuários. Sobre o 5G ainda nem se pode cogitar, já que sequer houve um leilão de frequências.

A negociação, controlada pela Anatel, será feita em meados de 2021, ou seja, nos próximos meses. O pagamento das operadoras será convertido em investimentos para o país.

Com informações de Engadget

About Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
7 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários