InícioEconomia e NegóciosFibrasil: Fundo do Canadá compra 50% da empresa de fibra da Vivo

Fibrasil: Fundo do Canadá compra 50% da empresa de fibra da Vivo

Operação é avaliada em R$ 1,8 bilhão e pretende levar FTTH para mais de 5 milhões de lares nos próximos quatro anos.

Em comunicado ao mercado, a Telefônica Brasil – mais conhecida pela marca Vivo (VIVT3) – anunciou que o fundo canadense Caisse de dépôt et placement du Québec (CDPQ) comprou metade das ações da Fibrasil, a nova empresa de fibra óptica da operadora brasileira.

O negócio foi aprovado pelo conselho de administração da Vivo e o contrato foi celebrado nesta terça-feira, 2 de março.


No acordo, a CDPQ terá o controle de 50% da Fibrasil, a Telefônica Brasil 25% do capital social e os outros 25% serão da Telefónica Infra (sociedade sediada na Espanha e controlada pelo Grupo Telefónica).

A CDPQ fará investimentos de até R$ 1,8 bilhão (o que inclui pagamentos para a Vivo e contribuições para a empresa de fibra).

VIU ISSO?

–> Vivo cresce no pré-pago e fibra óptica

–> Vivo possui a melhor banda larga do Brasil, segundo a nPerf

–> Ações das operadoras despencam na Bolsa de Valores em fevereiro

Já a Vivo contribui com, aproximadamente, 1,6 milhão de casas passadas em FTTH, que já são operadas por ela.

Além disso, a operadora brasileira será ainda a cliente âncora da Fibrasil, com o objetivo de se consolidar como empresa líder convergente no país.

O fechamento do negócio ainda depende do cumprimento de certas condições e aprovações regulatórias, incluindo aval da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A ideia é que ativos, contratos e funcionários da Vivo sejam transferidos para a Fibrasil, todos relacionados ao negócio da fibra.

Fibrasil

Em julho do ano passado, seguindo a tendência do mercado, a Vivo anunciou a intenção de expandir a atuação no mercado de fibra no país, a partir da constituição de uma nova empresa, neutra e independente para o atacado.

O movimento é parecido com o que é feito pela Oi com a Infraco e a TIM com a FiberCo.

Há uma semana, a Vivo divulgou em fato relevante que estava em negociações avançadas com um investidor internacional, mas fez mistério quanto ao nome da CDPQ ou sobre mais detalhes da operação.

Com a Fibrasil, a Vivo espera atingir cerca de 5,5 milhões de residências em 4 anos, tendo foco principalmente em cidades médias fora do estado de São Paulo.

Com informações de Relações com Investidores Vivo.

Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.

3 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
3 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários