13/07/2024

Governo italiano será sócio do Grupo TIM em nova empresa de rede fixa

Fundo KKR assinou um memorando de entendimento, onde deverá vender até 20% do capital da Netco para o governo da Itália.

Nesta quinta-feira (10), o governo italiano assinou um memorando de entendimento com o fundo KKR para comprar até 20% do capital da futura empresa de rede fixa, se tornando assim sócio do Grupo TIM (antiga Telecom Italia). O acordo preliminar prevê que o Ministério da Economia e das Finanças, apesar da fatia minoritária, terá um papel fundamental na definição das escolhas estratégicas da chamada “Netco”.

De acordo com fontes da Itália, o governo considera fundamental ter uma participação no ativo de rede de transporte e acesso de fibra, resultando assim no acordo com o fundo norte-americano. Lembrando, que o governo tentou ter uma maior participação através do banco estatal italiano Cassa Depositi e Prestiti Spa, mas a oferta do KKR foi a escolhida pelo grupo, já que era maior.

Com isso, o investimento do governo italiano pode chegar a 2 bilhões de euros. O fundo KKR terá até o final do mês de setembro para formalizar sua oferta vinculante pela rede fixa da TIM. Até então não se sabe oficialmente qual foi a proposta aceita pela empresa, mas agências apontam que o fundo ofereceu uma quantia de 23 bilhões de euros, incluindo alguns pagamentos adicionais de parte da dívida da operadora.

De qualquer forma, é um valor bem acima do que foi oferecido inicialmente em 2021, que era em torno de 10,8 bilhões de euros, o que já representava, naquele ano, um prêmio de quase 50%. A expectativa é de que o conselho de administração da TIM se reúna em outubro para avaliar a futura proposta.

O Grupo TIM é dono da TIM Brasil, que recentemente reportou um lucro líquido dobrado no segundo trimestre do ano, chegando a R$ 638 milhões, ante R$ 313 milhões reportados no mesmo período do ano passado.

A operação brasileira é uma das principais fontes de receita da empresa italiana, pois boa parte do faturamento da Telecom Italia vem dos bons resultados do Brasil. Por causa disso, embora o grupo esteja com problemas económicos, não é cogitado a possibilidade de venda da TIM Brasil, “apenas diante de uma oferta mosntruosa”, de acordo com CEO do grupo, Pietro Labriola.

FonteTerra
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários