ATENÇÃO! Receba notícias de Telecomunicações gratuitamente no seu WhatsApp.

Início5GCerca de 90% do valor do leilão 5G será convertido em obrigações

Cerca de 90% do valor do leilão 5G será convertido em obrigações

Afirmação foi feita pelo presidente da Anatel, durante a reunião do Grupo de Trabalho na Câmara dos Deputados.

Imagem de uma tela azul exibindo a inscrição "5G".
Imagem: IstoÉ Dinheiro.

Durante uma reunião do Grupo de Trabalho do 5G, realizada nesta quinta-feira, 18, na Câmara dos Deputados, o presidente da Anatel, Leonardo Euler de Morais, falou que a agência tem a intenção de converter 90% do valor presente líquido (VPL) arrecadado no leilão do 5G em investimentos.

Em sua fala, o presidente da Anatel destacou que o Brasil possui entre 13 e 14 mil localidades que não têm conectividade de nenhuma geração.

Por isso, parte dos recursos do edital devem atender as necessidades de, pelo menos, oito mil dessas localidades espalhadas pelo país.

Outro setor que também deve receber uma atenção especial é a cobertura de estradas que, segundo Leonardo Euler, é uma demanda constante dos caminhoneiros em pesquisas qualitativas.


VIU ISSO?

–> Leilão 5G pode ser R$ 12 bilhões mais caro do que o esperado

–> Anatel encerra consulta pública para o leilão do 5G

–> Fábio Faria promete leilão do 5G para daqui 100 dias

O presidente da agência afirma que o foco está nas rodovias federais pavimentadas, e destacou as BRs 163, 364, 242, 135, 101 e 116.

Para o presidente da Anatel, esse investimento nas estradas vai servir para o adensamento e interiorização da conectividade móvel no país.

Leonardo Euler ainda ressaltou que não basta olhar apenas para o acesso, quando se trata da cobertura 5G no Brasil, já que também é preciso olhar para a questão do transporte.

“O Brasil tem aproximadamente 1.284 municípios que não têm infraestrutura de fibra óptica chegando até a sede do município, e mais da metade deles está no Norte e no Nordeste. Nós queremos também — com compromisso de cobertura em outra faixa, no caso de 3,5 GHz, que é a principal porta de entrada do 5G — levar essa infraestrutura de transporte, com recursos do edital, para uma quantidade significativa desses municípios”, disse Leonardo Euller.

Ainda de acordo com presidente da agência, existem outras obrigações que também precisam ser atendidas com os recursos, relacionadas às parabólicas e redes privativas, por exemplo.

“Estamos calibrando todas essas obrigações que serão inseridas de forma que, a gente consiga descontar do custo de oportunidade, o VPL, pelo menos 90% em obrigações”, completou o presidente da Anatel.

As falas destacadas nesta matéria podem ser conferidas a partir de 1h26m45s de vídeo.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários