Início5GAtivação do 5G no Brasil pode ficar para 2023

Ativação do 5G no Brasil pode ficar para 2023

Operadoras afirmam que a questão da interferência nas antenas parabólicas pode atrasar a implantação da conexão de nova geração.

Apesar da pressa do Governo Federal em realizar o leilão de frequências, o 5G deverá ser ativado no Brasil somente em 2023.

Segundo a Conexis Brasil Digital, entidade que congrega as empresas de telefonia, a implantação da rede de nova geração pode demorar entre 18 e 24 meses após a realização do leilão.

Este prazo ultrapassa o limite de 2022, previsto na proposta de edital.

De acordo com as teles, o problema do atraso está na solução da interferência do sinal 5G em antenas parabólicas de TV aberta.


VIU ISSO?

–> 5G deve ficar R$ 7 bilhões mais caro após exigências do Governo

–> Comissão pede explicações da Anatel sobre exigências do 5G

–> Fábio Faria eleva o tom e ameaça operadoras

Na proposta do conselheiro da Anatel, Carlos Baigorri, as empresas terão que migrar o sinal da banda C para a banda Ku. Também é prevista a distribuição de kits de recepção para todos os usuários residenciais que utilizam antenas parabólicas.

As empresas defendem que esse processo de migração de faixa é mais caro e demorado, o que acaba por atrasar a implantação do 5G no país.

“Essa decisão vai atrasar os investimentos. Esperávamos começar a ligar o 5G em alguns dias depois do leilão. Agora vai levar um ano e meio, talvez até dois anos”, disse Marco Ferrari, presidente da Conexis.

A expectativa é que o leilão do 5G ocorra até o final de junho de 2021.

Com informações de Estadão.

Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.

5 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
5 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários