Projeto prevê aterrar toda fiação das ruas de Campinas

Proposta estabelece prazo de 12 anos para que todo o cabeamento aéreo do município se torne subterrâneo.

Na última sexta-feira, 6, os vereadores Cidão Santos (PROS), Marcos Bernardelli (PSDB) e Paulo Haddad (PPS), da cidade de Campinas, no interior de São Paulo, protocolaram um projeto de lei que exige que toda a fiação aérea existente no município seja implantada de forma subterrânea em um prazo máximo de 12 anos.

A proposta inclui as redes de telefonias, comunicação por fibra óptica, de televisão e cabo, além da energia elétrica.


Caso o projeto seja aprovado, as empresas terão que substituir gradativamente o cabeamento aéreo, numa proporção de 5% ao ano. Todos os custos serão de inteira responsabilidade das empresas, inclusive os danos ocasionados pelo enterramento de cabos, como reconstrução de calçadas, recapeamento de vias públicas e manutenção da rede.

Segundo Santos, as empresas não ficarão no prejuízo, pois uma rede subterrânea não requer muitos gastos com manutenção, ficando livres de desgastes por condições climáticas, queda de árvores ou atos de vandalismo.

VIU ISSO?
–> Teles utilizam postes sem autorização em São Paulo
–> Anatel e ANEEL debatem uso compartilhado de postes
–> Nokia: Brasil precisa dobrar o número de ERBs para o 5G

“Esse sistema evita problemas de descarga na rede elétrica, diminui os apagões nos bairros e reduz os riscos de queda de raios, além de minimizar o risco de acidentes envolvendo os fios, desde colisões com os postes até crianças soltando pipas”, afirma o parlamentar.

A medida também obriga condomínios residências e empreendimentos imobiliários que surgirem após a promulgação da lei a passar a fiação abaixo do solo.

A fiação subterrânea já é uma tendência em várias cidades do país, como São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Fortaleza, entre outras.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.

Deixe um comentário

avatar
  Cadastre-se  
Notificação de