ANPD começa a apurar vazamento de dados das operadoras

Compare Planos de Celular

Na última semana, informações de 102 milhões de contas de celular começaram a ser comercializadas na internet.

Em nota publicada nesta quinta-feira, 11 de fevereiro, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) informou que começou a apurar tecnicamente o megavazamento que expôs os dados de 102 milhões de brasileiros.

A suspeita é que as informações tenham sido vazadas da base de clientes de operadoras de telefonia, como a Vivo e a Claro.


Os dados incluem números de telefones celulares, CPF, detalhes do uso de linhas móveis, entre outros.

Um criminoso está vendendo as informações na dark web.

VIU ISSO?

–> Novo golpe por SMS está roubando dados bancários de usuários

–> Site indica se você teve dados vazados ou não

–> O que fazer se seus dados pessoais forem comprometidos?

Por sua vez, as operadoras negam qualquer problema em sistemas ou possíveis vazamentos de dados de clientes.

De acordo com a nota da ANPD, a Polícia Federal e outros órgãos também vão ajudar nas investigações.

Além das operadoras envolvidas, a empresa de segurança PSafe – que notificou o megavazamento – também será investigada.

“A ANPD atuará de forma diligente em relação a eventuais violações à Lei 13.709/2018 (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais – LGPD), e promoverá, com os demais órgãos competentes, a responsabilização e a punição dos envolvidos”, afirmou o órgão.

COMPARTILHAR:

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários