InícioTV por AssinaturaDisney+ terá baixo custo e Mulan sem taxa extra no Brasil

Disney+ terá baixo custo e Mulan sem taxa extra no Brasil

Para ter uma penetração massiva no país, valor de assinatura do Disney+ estará na faixa do plano básico da Netflix, que custa R$ 21,90.

Live-action de Mulan (Divulgação Disney+)
Imagem: Live-action de Mulan (Divulgação Disney+)

Em pouco mais de um mês, os brasileiros poderão aproveitar todo o catálogo do Disney+. A plataforma de streaming tem estreia confirmada no país para o dia 17 de novembro.

De acordo com Diego Lerner, presidente do grupo na América Latina, a ideia é ter uma penetração massiva no país. Por isso, os valores de assinatura estarão na faixa do plano básico da Netflix, R$ 21,90, que será a principal concorrente.

Outra novidade envolve o filme Mulan. O live-action teve seu lançamento cancelado nos cinemas e estreou diretamente no streaming, com cobrança de uma taxa extra além da assinatura.

No Brasil, o filme será disponibilizado no dia 4 de dezembro, sem qualquer custo além da assinatura.


VIU ISSO?

–> Lançamento do Disney+ vai tirar conteúdos da TV por assinatura

–> Disney fecha canais da TV paga para focar no streaming

–> Disney pode encerrar distribuição de DVDs e Blu-rays no Brasil

Assim como a Netflix, o Disney+ pretende produzir conteúdo local. Ou seja, produções brasileiras com diretores e atores do país. O executivo destaca que o streaming permite essa diversificação no conteúdo.

A propósito, a plataforma será o único lugar para ter acesso ao conteúdo Marvel, Disney, Pixar, Star Wars e National Geographic.

Na TV por assinatura, a exibição de algumas franquias será de forma reduzida e elas não estarão mais disponíveis para aluguel no vídeo sob demanda.

Outro ponto abordado por Lerner é o fato de o Brasil ser o principal mercado da América Latina e de extrema importância para a marca, já que os brasileiros são ávidos pela oferta digital.

De acordo com o executivo, países desenvolvidos tratam a companhia como uma empresa de ‘entretenimento familiar’. O Brasil vê a Disney como uma utopia, uma válvula de escape do mundo real.

Com informações de VEJA

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop. E-mail: [email protected]

3 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
3 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários