Forças Armadas do Brasil não apoiam boicote à Huawei

Pressão vem diretamente dos Estados Unidos; país argumenta que os equipamentos da marca não são seguros.

Forças Armadas
Imagem: Wikipedia

De acordo com o relato das Forças Armadas para o Ministério da Defesa, não há razão para ceder a pressão feita pelos Estados Unidos.

Há muitos meses que a nação tenta convencer países aliados de que os equipamentos da Huawei não são seguros para prover conexão 5G.


A ideia defendida pelo país é que a empresa promove uma espécie de espionagem para o governo chinês, mas nada foi comprovado até então.

Já foi dito até mesmo que o Brasil poderá sofrer consequências, caso decida em prosseguir com a participação da Huawei na adoção do 5G.

Para as Forças Armadas, não há razão em termos da defesa nacional para ceder à pressão.

A avaliação feita é de que a mesma exposição que o Brasil pode sofrer com a tecnologia chinesa também poderá ocorrer com qualquer outra companhia fornecedora.

VIU ISSO?

–> Banir Huawei no Brasil é difícil, diz Mourão

–> Usuários fazem ‘campanha’ contra a Huawei nas redes sociais

–> Reino Unido pretende acelerar retirada da Huawei de suas redes

As informações são dos jornalistas Eduardo Barretto e Naomi Matsui.

Até então, o presidente Jair Bolsonaro não tomou uma decisão a respeito da situação.

Recentemente, Fábio Faria, ministro das Comunicações, destacou que é necessário separar as áreas, assim que o país chegar a um decreto.

Pois a China é também um importante parceiro comercial do Brasil.

Com informações de O Globo

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários