Claro defende atrasar leilão do 5G

Para executivo da operadora, o Brasil não está pronto para a conexão de nova geração.

Durante evento online da Futurecom, o presidente da Claro, Paulo César Teixeira, defendeu o adiamento do leilão do 5G para o início de 2021, alegando que a pandemia do novo coronavírus gerou imprevisibilidade no mercado, reduzindo receitas e aumentando a inadimplência de parte dos usuários.

Além disso, o executivo disse que o 5G ainda não é maduro o suficiente para ser implementado no país. Segundo ele, o preço de smartphones compatíveis com a nova rede está além do que o consumidor brasileiro está acostumado a pagar.


Paulo acredita que a partir do momento que a tecnologia estiver mais desenvolvida em outros países, os custos dos dispositivos devem cair.

“Não adianta querer implantar uma tecnologia nova, tendo todos os produtos com um custo maior. A penetração da tecnologia em mercados relevantes vai trazer escala e permitir que o preço [dos dispositivos] para o próximo ano seja mais adequado para o mercado brasileiro”, afirmou o CEO da Claro.

Para exemplificar, Teixeira estimou que apenas 20% smartphones conectados na rede 4,5G da Claro tem a tecnologia capaz de aproveitar toda a capacidade da banda larga móvel.

Ele lembrou, ainda, que a implantação do 5G vai exigir a instalação de milhares de novas antenas, mas que tal tarefa pode ser barrado pelas legislações municipais restritivas, que dificultam a instalação de toda a infraestrutura necessária.

VIU ISSO?

–> EUA continua a fazer lobby sobre o Brasil na questão do 5G

–> 5G pode aumentar a arrecadação anual de impostos em bilhões

–> Twitter também vai combater teorias conspiratórias sobre 5G

Por outro lado, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) não parece disposto a atrasar o leilão. Mesmo diante dos pedidos de entidades e empresas de telecomunicações, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) decidiu não prorrogar o prazo da consulta pública para o edital da licitação das frequências 5G.

O ministro Marcos Pontes tem defendido que o 5G pode ser um importante aliado para combater a pandemia da Covid-19.

Com informações de Telesíntese.

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
3 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
Jean Michel Skaleé

De pleno acordo. Creio que haja mais investimentos no 4G e 3G em lugares remotos.

Cidade - UF
Nova Santa Rosa-PR
Helliton Soares Mesquita

O pessoal quer fazer um leilão pra ganhar uma merreca(é muito dinheiro, porém é nada para o governo) e colocar um monte de obrigações. Que só deixa o serviço mais caro, ainda por cima monopoliza o mercado. Sou defensor de um modelo de partilha das antenas sem leilão. Ou divide em 5 bandas, 3 pra Vivo, Claro e Tim, cidades com outras empresas dividem o espectro também e 2 compartilhadas. Ou todos compartilhados. Nas compartilhadas quem instalar as antenas, oferece o serviço pra todas as operadores a custo estimado com lucro para o dono da antena, sem obrigação de exclusividade.… Leia mais »

Cidade - UF
Rondonópolis - MT
João Carlos Nunes Vargas

De pleno acordo também. O executivo da Claro está correto.

Cidade - UF
Gravataí -RS