Vivo também adota home office em call centers

Ação da operadora também engloba empresas prestadoras de serviços.

Ilustração Home Office
Imagem de fundo: Pixabay

As operadoras finalmente parecem conscientizadas a respeito da situação nos call centers. Após a TIM adotar o regime de home office para 100% dos funcionários das suas unidades próprias de atendimento, a Vivo teve a mesma iniciativa.

Com a empresa da Telefônica, a ação é ainda maior. As companhias que prestam serviços para a prestadora também estão inclusas na medida preventiva, que vai proteger um total de 10 mil trabalhadores.


Nos últimos dias, a falta de apoio aos funcionários do setor em cenário de pandemia se tornou uma polêmica no país inteiro. Diversas cidades tiveram protestos de funcionários.

Todos reivindicavam melhores condições de trabalho, artigos de higiene incluídos nas dependências das empresas, além do home office para protege-los da infecção.

VIU ISSO?

–> Trabalhadores de call center estão expostos ao coronavírus

–> Garotos-propagandas das operadoras se unem em um único comercial

–> Anatel adota atendimento remoto

Os trabalhadores, inclusive, estavam expostos já que os assentos são posicionados com muita proximidade e ocorre também um revezamento de lugares e equipamentos com a troca de turnos entre atendentes.

Funcionários diretos da Vivo, que serão beneficiados com a iniciativa, atuavam nas cidades de Curitiba, Fortaleza, Maringá e São Paulo.

A iniciativa de migrar a equipe de atendimento para suas casas foi nossa e sabíamos que seria desafiador. Mobilizamos diversas áreas da companhia para garantir que nossos clientes não fossem impactados com esse movimento e que nossos colaboradores pudessem executar suas atividades com toda infraestrutura que precisam, além de estarem em segurança, com saúde, no conforto de suas casas. Em menos de 15 dias, conseguimos migrar todo nosso time de atendimento próprio trabalhando agora em home office e de forma ainda mais segura“, conta Fabio Avellar, VP de Experiência do Cliente da Vivo.

Em cenário de coronavírus, as dificuldades do setor refletem que ainda é necessária muita adaptação para que os serviços de call center possam ser realizados de qualquer ambiente.

Nos últimos meses todas as operadoras investiram forte nos canais digitais, mas agora, mais do que nunca, se faz necessário pensar em soluções práticas para facilitar o trabalho de atendentes humanos e protege-los da pandemia.

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

1
DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, FAÇA LOGIN para comentar
1 Número de Comentários
0 Número de Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário com mais interação
1 Autores de comentários
Rodrigo Zika! Autores recentes de comentários
  Acompanhar esta matéria  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Rodrigo Zika!
Colaborador

E as empresa terceirizadas que prestam serviços pra Vivo como por exemplo a Atento, como fica?

Cidade - UF
SP