Operadoras não vão cortar linhas inadimplentes nos EUA

Mais de 90 empresas se comprometeram; clientes devem permanecer conectados e providos de comunicação.

Ilustração - Coronavírus
Imagem: Pixabay

Empresas e autoridades públicas do mundo inteiro tentam promover uma onda de conscientização a respeito da pandemia do coronavírus. Nos Estados Unidos, Ajit Pai, presidente da Comissão Federal de Comunicações, divulgou uma carta com várias orientações para as operadoras de telecomunicações.

A principal diz respeito a inadimplência dos assinantes. Nesse caso, será necessário ter mais flexibilidade e não cortar os serviços de clientes que atrasarem o pagamento de suas faturas.


Especialmente os que vivem em localidades com locomoção restrita. Taxas por atraso de pagamento também não devem ser aplicadas e o Wi-Fi público deve ser disponibilizado para qualquer pessoa que precisar dele.

VIU ISSO?

–> Operadoras vão aumentar velocidade de internet pelo Coronavírus

–> Depois de Oi TV e Claro, SKY anuncia sinal aberto de 75 canais

–> Claro abre sinal de vários canais da TV por assinatura

Ao todo, cerca de 90 empresas no segmento se comprometeram com o juramento proposto pela FCC. A carta destaca ainda que é importante manter a conexão dos usuários para que eles naturalmente se distanciem.

Marcas gigantes como AT&T, Verizon, Sprint, T-Mobile estão entre as prestadoras que adotam as diretrizes ou parte delas.

No Brasil, a Anatel adotou medidas semelhantes e enviou um ofício para as operadoras. A agência pediu que todas aumentassem as velocidades de suas conexões via banda larga, assim como outras orientações que também foram praticadas pela Comissão Federal de Comunicações nos Estados Unidos.

ECONOMIZE! 💰 Compare os planos das operadoras de celular e escolha o mais vantajoso para você.

Com informações de Android Police

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários