Polícia Militar desmonta ‘Gatonet’ em Angra dos Reis

Traficantes obrigavam moradores a assinar serviço clandestino de TV e internet.

Nesta quarta-feira, 12, agentes do 33º Batalhão de Polícia Militar desligaram uma central clandestina de TV e internet que funcionava em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. A ação foi motivada por uma denúncia anônima.

No local, a polícia apreendeu sete roteadores, dez caixas de fiação para postes de rua, um rolo de fibra óptica e uma central de distribuição de internet, além de um celular, uma quantia de dinheiro e um carro.


O suspeito de 28 anos foi preso em flagrante. Com ele estava um caderno com anotações de pagamentos. O homem prestou depoimento na delegacia e deve responder em liberdade.

Segundo a denúncia, traficantes de drogas estavam cortando fios dos moradores locais e exigindo que eles assinassem o serviço de TV pirata.

VIU ISSO?

–> Brasil tem mais de 4 milhões de usuários da ‘Gatonet’, diz ABTA

–> Polícia apreende 4 mil aparelhos de ‘Gatonet’

–> Mobilização contra lei que visa prender “piratas de TV” ganha força

Essa não é a primeira vez que um caso do tipo ocorre em Angra dos Reis. Em julho do ano passado, também por meio denúncia anônima, quatro suspeitos foram presos após troca de tiros.

O sistema utilizado pelos criminosos era tão sofisticado que eles conseguiam bloquear o sinal de TV legal, caso algum morador se recusasse a pagar pelo serviço clandestino.

Com informações de G1.

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
2 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
Tauan Fontoura

Cadeia nesses lulinhas.

Cidade - UF
Porto Velho RO
Angelo Costa

O cara é preso em flagrante e solto para responder em liberdade … essa justiça brasileira é uma mãe, irá voltar para as ruas é começar a fazer tudo novamente.

Cidade - UF
Rio de Janeiro