One Box TV é condenada a pagar multa de R$ 16 milhões

Provedor de IPTV pirata retransmite sinal de canais pago via satélite.

A Justiça da Flórida, nos Estados Unidos, condenou a One Box TV a pagar uma multa de US$ 3,8 milhões (R$ 16,4 milhões) por piratear o sinal da operadora Dish Networks. A fornecedora de IPTV ilegal não apresentou defesa no caso.

Segundo investigação da Dish, a empresa está oferecendo programação não licenciada por meio de uma assinatura mensal de US$ 19 (R$ 82,09). O conteúdo é obtido ilegalmente a partir das comunicações via satélite da emissora e retransmitindo ao público pela internet.


Para ter acesso ao conteúdo, a One Box vende caixas pré-configuradas com o sistema operacional Android, por cerca de US$ 275 (R$ 1.188,16). O esquema é comum em várias partes do mundo, envolvendo centenas de entidades e indivíduos na distribuição e venda de serviços de IPTV piratas.

A empresa cobra na Justiça multa para cada dispositivo pirata vendido. Segundo investigação, pelo menos 3.805 unidades das caixinhas foram comercializadas. A Dish solicita uma liminar permanente contra a One Box.

VIU ISSO?

–> HTV BOX sofrerá apagão depois de perder processo para ABTA

–> Pirataria da TV paga custa R$ 9 bilhões

–> Brasil tem mais de 4 milhões de usuários da ‘Gatonet’, diz ABTA

Os serviços de IPTV não licenciados têm sido considerados como uma das maiores ameaças enfrentadas pelos produtores de filmes e programas de televisão.

No Brasil, a Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA), ganhou um processo contra a HTV Box por comercializar um produto similar ao da One Box TV. Apesar de condenada a pagar R$ 500 mil, a empresa continua a vender o produto no país.

Com informações de TorrentFreak.

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários