Início5GAnatel dá sinal verde para maior leilão 5G da história

Anatel dá sinal verde para maior leilão 5G da história

Membros da agência finalmente chegaram a um consenso; entenda mais sobre o processo licitatório que abrirá as portas para o 5G.

Divulgação ilustrativa da Anatel
Imagem: Divulgação Anatel

E finalmente chegamos na conclusão que muitos empresários e representantes do setor de telecomunicações aguardavam, a aprovação da proposta do edital de licitação para as faixas de radiofrequência do 5G.

A consulta pública vai receber contribuições durante 45 dias. Será possível colaborar também diretamente pela audiência pública em Brasília, que ainda ganhará uma data.


O sinal da verde da agência acaba com muitas incertezas que rodeavam o edital, especialmente sobre a priorização de grandes ou pequenas operadoras.

Membros do colegiado se basearam nas duas propostas apresentadas, de Vicente Aquino e Emmanoel Campelo, e chegaram no consenso final.

ANTERIORMENTE…

–> 5G ganha novo ‘balde de água fria’ da Anatel

–> Marcos Pontes joga 5G para 2022 em nova previsão

–> Huawei envia alerta ao Brasil

Maior leilão 5G da história é do Brasil

No leilão previsto para meados do ano corrente, a faixa de 3,5 GHz ganhou mais 100 MHz, por propostas de entidades do setor.

Com a ampliação, uma oferta de 400 MHz fica disponível nessa faixa e torna o leilão brasileiro o maior do mundo inteiro.

É uma iniciativa que favorece, inclusive, as prestadoras de pequeno porte que estão em incontrolável crescimento no setor de banda larga fixa.

Outra possibilidade será o aumento do acesso em áreas de menor interesse comercial, que terão mais infraestrutura para conexão fixa e serviços móveis.

As faixas de 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz estão confirmadas na licitação.

A viabilidade de incluir mais 100 MHz vai prever o ressarcimento das operadoras de satélite que hoje operam na “banda C estendida”.

Interferência na TV via satélite

Para resolver a questão, a ideia é que a Anatel se una a um grupo coordenado por entidade terceira e monte uma verdadeira operação.

Os trabalhos serão semelhantes ao que foi feito com a frequência de 700 MHz, quando as emissoras de televisão que poderiam causar interferência foram remanejadas.

Entretanto, a agência ainda não divulgou o modelo adotado e nem mesmo outros detalhes.

Leonardo Euler de Morais, presidente da Anatel, comemorou que o leilão não está focado só na questão arrecadatória e sim nos benefícios aos consumidores, assim como para a economia nacional.

Com informações de Anatel

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop. E-mail: [email protected]

3 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
3 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários