Justiça suspende contrato da Copel

Contratação de consultoria para assessorar a venda da operação telecom da companhia foi considerada irregular.

A Justiça do Paraná decidiu suspender o contrato entre a concessionária Copel e a Rothschild, consultoria contratada para assessorar financeiramente a venda da sua subsidiária de telecomunicações, a Copel Telecom.

A ação foi movida por pessoas ligadas ao Sindicato de Engenheiros do Paraná (Senge-PR), sendo representadas pela Advocacia Garcez. O grupo está envolvido em vários processos que envolvem privatizações de empresas públicas.


Segundo a decisão, o contrato entre as partes foi assinado sem que tivesse ocorrido a realização de uma licitação do estado do Paraná.

A empresa de energia elétrica Copel colocou sua operação telecom em um plano de desinvestimento de ativos. A ideia é realizar um leilão para vender a Copel Telecom neste primeiro semestre.

VIU ISSO?

–> Projeto de privatização da Copel Telecom já está em andamento

–> TIM está de olho na Cemig e Copel Telecom

–> Câmara de Londrina aprova Lei que permite privatização de Sercomtel

Segundo analistas, a expectativa é que a operação gere até R$ 1,8 bilhão para a Copel.

Atualmente, a Copel Telecom oferece banda larga por fibra óptica para quase 400 municípios no Paraná. Na pesquisa de Satisfação e Qualidade Percebida de 2018, a empresa foi considerada a operadora de banda larga mais bem avaliada na opinião dos clientes.

Com informações de Extra.

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários